Polícia Civil identifica criminoso que agrediu com socos empresário em Copacabana

No mundo do crime desde a adolescência, o bandido tem passagens pela polícia por roubo, furto e tráfico de drogas

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Homens roubam empresário Marcelo Rubim Benchimol em Copacabana - Foto: Reprodução

Policiais civis da 13ª DP (Ipanema) identificaram o homem que agrediu com um soco o empresário Marcelo Rubim Benchimol, de 67 anos, no último sábado, na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, na Zona Sul da cidade. Atuante no mundo do crime desde a adolescência, o bandido tem nove passagens pela Polícia por roubo, furto e tráfico de drogas. Segundo os agentes, ele teria sido preso duas vezes em sua maioridade.? A Polícia Civil trabalha para identificar os envolvidos e reunir outras evidências para concluir o inquérito.

Marcelo Rubim Benchimol foi agredido em Copacabana ao tentar defender uma mulher contra o ataque de um grupo de delinquentes. A mulher conseguiu fugir, mas Benchimol foi perseguido e agredido com socos no rosto que o deixaram desacordado.

Os bandidos levaram o celular da vítima, que foi socorrida por dois policiais militares e levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro, onde foi socorrida.

As investigações estão a cargo da 13ª DP (Ipanema).

Advertisement
Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Polícia Civil identifica criminoso que agrediu com socos empresário em Copacabana
Advertisement

3 COMENTÁRIOS

  1. Enquanto pessoas detidas por roubo qualificado e agressão são liberadas de punições mais severas, outras muitas estão encarceradas SEM JULGAMENTO por coisas muito menores, como, por exemplo, porte de pequenas quantidades de maconha. As prisões, já abarrotadas, não comportam mais pessoas, que acabam sendo erroneamente liberadas. Trocando em miúdos, é o total caos e a total falência do sistema penal e prisional, que encarcera milhares POR NADA e permite que pessoas verdadeiramente perigosas continuem circulando. Some-se a tudo isso a ausência de políticas públicas adequadas, que transformam a vida de milhões em uma loteria macabra. Temos o caldo final de tragédia social que se vê por aí. Ao invés de atacarmos as causas, insistimos em pedir mais cadeia, mais punição, mais truculência, mais chicote no lombo do povo simples. E não adianta mostrar exemplos reais, tem muita gente absolutamente cega e tomada por preconceito e ódio, e tudo que essa gente quer ver é sangue escorrendo. Que os deuses (que não existem de fato) tenham compaixão de nós.

    • Falou bonito! Parece um gênio!
      Só não disse o que você fez/faz/fará para mudar esse quadro além de repetir uma ladainha ridícula, para não dizer bizarra!
      Pelo teor da sua conversinha arrisco dizer que você não apadrinhou nenhum do povo simples, os coitadinhos, confere?
      Tomara que eu esteja enganado mas você parece não ser nada além de um mentecapto doutrinado, agnóstico e narcisista!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui