Polícia Civil investiga mais 15 denúncias de pacientes atendidas em hospital onde mulher teve mão amputada

Após o caso de Gleice Kelly, outras mulheres decidiram apresentar denúncias de problemas que teriam ocorrido durante o seus atendimentos no mesmo hospital

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Divulgação

A Polícia Civil investiga 15 denúncias de possíveis erros médicos cometidos no Hospital da Mulher Rede Intermédica, localizado em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. A unidade é a mesma onde uma mulher entrou para dar à luz e teve a mão e o punho esquerdos amputados.

Após o caso da paciente mutilada, Gleice Kelly Gomes, de 24, outras mulheres decidiram apresentar denúncias de problemas que teriam ocorrido durante o seus atendimentos no mesmo hospital.

Segundo agentes da Polícia Civil, as investigações seguem cursos diferenciados por conta das particularidades do casos. As testemunhas estão sendo ouvidas. A polícia já requisitou exames e documentos médicos à unidade de saúde.

O Hospital Rede Intermédica adiantou, por meio de nota, que está colaborando com as investigações e está à disposição das autoridades para prestação de esclarecimentos.

Advertisement

Leia também

Pedro Paulo cada vez mais certo como vice de Eduardo Paes – Bastidores do Rio

10 coisas que só quem anda de ônibus no RJ vai entender

Ainda de acordo com a nota, o hospital destacou que está apurando os casos denunciados. A direção da unidade lembrou que mantém os indicadores assistenciais funcionamento adequadamente. Como repercussão da medida está a não ocorrência de óbitos maternos no hospital, em 2022, em uma mostra de mais de 2 mil partos realizados.

As informações são da BandNwes FM.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Polícia Civil investiga mais 15 denúncias de pacientes atendidas em hospital onde mulher teve mão amputada

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui