Polícia estoura fábrica clandestina de linha chilena em Nova Iguaçu

Ação, que aconteceu nesta sexta-feira (7), resultou na apreensão de 114 rolos do produto, que é quatro vezes mais cortante do que o cerol

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Linha chilena apreendida em Nova Iguaçu / Polícia Ambiental e Tupi

Após denúncias recebidas pelo Linha Verde, programa de combate a crime ambientais do Disque Denúncia, agentes do Comando de Polícia Ambiental estouraram uma fábrica ilegal de cerol e linha chilena, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. A ação, que aconteceu nesta sexta-feira (7), resultou na apreensão de 114 rolos do produto, que é quatro vezes mais cortante do que o cerol.

Ao chegar à casa, localizada na Rua Aliança, no bairro Cabuçu, a equipe da Unidade de Policiamento Ambiental do Parque Estadual da Pedra Branca, se deparou com um homem que fugiu do local, deixando o portão da garagem aberto.

Na unidade, os agentes encontraram, além dos 114 rolos de linha chilena, 50 garrafas contendo cerol, máquina para a produção do produto e 40 carretéis.

Advertisement

Com base no artigo 56 da Lei 9605/98 (Lei de Crimes Ambientais), os policiais militares apreenderam o material e se deslocaram para a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), onde a ocorrência foi registrada.

Um levantamento realizado pelo Linha Verde mostrou a ocorrência de mais de 9 mil denúncias de crimes ambientais desde janeiro deste ano. Desse total, 153 diziam respeito à produção, venda e utilização de cerol e linha chilena.

Denúncias podem ser feitas pelo telefone 2253 1177.

Com informações da rádio Tupi.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Polícia estoura fábrica clandestina de linha chilena em Nova Iguaçu
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui