Polícia Federal indicia deputada Lucinha por suspeita de envolvimento com milícia no RJ

Agora, MPRJ decidirá se a parlamentar será denunciada ou não

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Lucinha discursando na Alerj - Foto: Divulgação

A Polícia Federal (PF) indiciou a deputada estadual Lucinha (PSD) por suspeita de envolvimento com uma milícia atuante no Rio de Janeiro.

Na última quinta-feira (25/04), a PF enviou ofício à Assembleia Legislativa fluminense (Alerj) informando o encerramento das investigações

Em dezembro de 2023, Lucinha foi alvo da ”Operação Batismo”, realizada conjuntamente pela PF e o Ministério Público do Estado (MPRJ) para investigar a participação e articulação política da parlamentar junto ao grupo miliciano comandado por Luiz Antônio da Silva Braga, mais conhecido como Zinho.

O inquérito aponta que Lucinha era chamada de ”madrinha” por integrantes da referida milícia, sendo braço político de Zinho e de seus comparsas. Ela, porém, nega qualquer envolvimento com o grupo.

Advertisement

De acordo com a investigação, mensagens escritas e áudios mostram Lucinha tentando, junto à Prefeitura do Rio, beneficiar interesses da milícia, como no transporte alternativo relacionado à Zona Oeste, um dos principais negócios de Zinho.

O prefeito Eduardo Paes (PSD) e o coronel Silvio Luiz da Silva foram testemunhas no inquérito. Os depoimentos foram considerados de suma importância para que a investigação fosse concluída. Um dos pontos relatados é que Lucinha pediu a Silvio que dois milicianos fossem soltos.

Agora, o relatório da PF está nas mãos de Luciano Mattos, procurador-geral do MPRJ. Ele terá que decidir se Lucinha será denunciada.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Polícia Federal indicia deputada Lucinha por suspeita de envolvimento com milícia no RJ
Advertisement

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui