Polícia interdita bingos clandestinos no Centro do Rio e na Ilha do Governador

A operação também apreendeu 80 máquinas caça-níqueis

Bingo fechado no Centro do Rio (Foto: Divulgação/ PMERJ)

A Polícia Militar interditou dois bingos clandestinos e apreendeu 80 máquinas caça-níqueis nesta sexta-feira (02/12). Os estabelecimentos de jogos de azar funcionavam no Centro do Rio e na Ilha do Governador, na Zona Norte da cidade, e foram localizados após informações repassadas pelo Disque-Denúncia.

Na área do 5º BPM (Praça da Harmonia), a casa de aposta funcionava na Rua dos Andradas, próxima a Praça da República. Na ação, cinco pessoas foram conduzidas à 4ª DP (Praça da República), sendo elas dois funcionários e três clientes que estavam no interior do estabelecimento no momento da ação. Na casa, os PMs encontraram 62 equipamentos.

Já na Ilha do Governador, os agentes do 17° BPM (Ilha do Governador) foram até um bar que funciona na Avenida Paranapuã, na Praia da Bandeira. No espaço os militares acharam 19 maquininhas. O proprietário do estabelecimento foi levado à delegacia. O caso foi registrado na 37ª DP (Ilha do Governador).

Os bingos clandestinos podem ser denunciados de forma anônima pelo telefone (21) 2253-1177 ou pelo WhatsAp: (21) 99973-1177.

Advertisement

3 COMENTÁRIOS

  1. LIBERAÇÃO DO JOGO NO BRASIL.

    Tenho lido nos jornais a opinião do Sérgio Ricardo de Almeida – ex presidente da Loterj, sobre a liberação do jogo no Brasil e concordo plenamente com ele.

    “Hoje perde-se muito dinheiro com a falta da liberação do jogo no Brasil para o implemento do turismo, e com isso só lucram os contraventores de sempre.

    Os cassino foram fechados, pelo menos o da Urca, pelo Presidente Dutra, a mando de sua mulher, católica, carola e desconhecedora do tamanho do Business que é o jogo. Foi um desastre para muitos artistas, pois os grandes shows apresentados nos cassinos possibilitavam um bom sustento financeiro para todos os seus funcionários, assim como para diversos tipos de artistas, como cantores, atores, bailarinos, vedetes, etc…

    A legalização dos jogos no Brasil poderá movimentar cerca de R$ 80 bilhões e arrecadar 50 bilhões por ano para os cofres públicos. Gostaria de salientar que o Brasil é um dos raros países das Américas a proibir o jogo, fomentando assim todos os tipos de jogos ilegais.”

    Eu sou totalmente a favor da liberação do jogo no Brasil…

    Acabei de receber um e-mail mostrando um shopping enorme em Macau (China) com diversos cassinos belíssimos e super movimentados. Macau era um lugar totalmente morto e agora recebe milhões de visitantes por ano, faturando um absurdo de dinheiro.

    Por que nosso Senado Brasileiro – que não presta para nada – não faz alguma coisa que preste e libera o jogo e os cassinos para as cidades turísticas do Estado do Rio de Janeiro e, claro, as outras do restante do Brasil ? Até porque, só quem ganha com a proibição do jogo são os bandidos – os de colarinho branco e os outros menos chiques, os donos de caça-níqueis, de pontos de bicho, etc…

    E haja dinheiro para reprimir o jogo, os bingos, os cassinos clandestinos, haja policiais para fazer o combate de algo que é escolha pessoal de cada um: jogar ou não jogar. Não é da alçada do Governo se alguém quer jogar ou não.

    Ou será que a cúpula do País não sabe o quanto se ganha com o turismo em Las Vegas, Baden-Baden (Alemanha), Monte Carlo, Cingapura, Macau e por aí vai…

    Entre as cidades turísticas onde o jogo precisa ser liberado está Petrópolis e o Quitandinha, o Castelo de Itaipava, o Cassino da Urca, vários outros locais na cidade do Rio de Janeiro, Búzios, Angra, Cabo Frio, Arraial do Cabo, Penedo, Petrópolis, Teresópolis, Friburgo, etc…

    No Brasil como um todo, o Castelo de Lambari, locais em Campos do Jordão, Araxá, Poços de Caldas, Gramado, Canela, Caxias do Sul, Pousada do Rio Quente, São João Del Rey, Tiradentes, cidades turísticas de São Paulo e as praias da Rio-Santos, Marataízes, Guarapari, Domingos Martins, além de outros locais do País afora que também podem usufruir desta abertura.

    Jogo é emprego, é turismo, é fonte de renda, e todos ganham com isso, não só meia dúzia de gatos pingados e contraventores…. Tudo bom sempre para os mesmos: a mesma corriola pilantra e quadrilheira de sempre. Precisamos urgentemente de emprego para todos, devidamente uniformizados, sindicalizados, trabalhadores do Brasil.

    O ex-presidente do Instituto Brasileiro Jogo Legal, Maginho José, proferiu uma exposição assertiva, na qual não faltaram dados e análises estatísticas: “É inconcebível que uma atividade que movimenta cerca de 19 bilhões de reais por ano no país não tenha uma contrapartida para o Estado e para a sociedade, por falta de regulamentação”. Segundo estimativas expostas, o setor tem potencial de representar 1% do PIB nacional.

    Leiam abaixo sobre o único político que falou alguma coisa que preste a respeito da liberação do jogo no Brasil, em Abril de 2022, enquanto este povo tosco do Senado continua deitado eternamente em berço esplêndido, perdendo uma dinheirama absurda pela falta da liberação do jogo no País…

    “O senador Angelo Coronel (PSD/BA), que defende a legalização dos cassinos, declarou que, das vinte maiores economias mundiais, só o Brasil, Arábia Saudita e Indonésia não têm os jogos de azar legalizados. A afirmação é uma crítica à criação, no Senado, da Frente Parlamentar por um Brasil sem Jogos de Azar.

    Arábia Saudita e Indonésia, países islâmicos, proíbem os cassinos por motivos religiosos.”

    Como se sabe, no Brasil, esses estabelecimentos eram legalizados até 1946, época em que cassinos como o da Urca, do Copacabana Palace ou o do Palácio Quitandinha, em Petrópolis, também funcionavam como grandes casas de shows e restaurantes, empregando milhares de pessoas.

    O Governo do Brasil precisa urgentemente mandar fazer uma pesquisa para comprovar a quantidade enorme de brasileiros, que viaja pelo menos quatro vezes por ano, para jogar em cassinos no exterior e, nós aqui, eternamente deitados em berço esplêndido e comendo moscas, perdendo todo essa dinheirama, deixando-se evadir estas divisas.

    Enquanto isto, países civilizados prosperam enormemente com seus incríveis cassinos super bem estruturados e legalizados.

    Ou então que se faça como em Buenos Aires, que tem um cassino flutuante, que funciona em um transatlântico atracado no porto, pois no mar argentino o jogo é liberado.

    • Concordo inteiramente. Um país onde se joga em tudo: loterias, raspadinhas, quina, mega sena, poker net, etc…isso para não falarmos dos diversos bingos e cassinos clandestinos, continuar com essa proibição ridícula é de uma hipocrisia absurda. Mas, brasileiro gosta de hipocrisia…sempre gostou…infelizmente!

  2. eu quero saber, como um bingo com mais de 20 máquinas grandes, bem arrumadas, escrito “bingo uruguaiana”, num local confortável, fazendo propaganda ostensiva, pode ser “clandestino”???

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui