Polícia prende, em Vigário Geral, tutor acusado de maus-tratos contra o seu próprio cachorro

Animal era deixado sozinho por dias, sem água e comida, preso a um corrente minúscula que impedia a sua movimentação

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Cachorro esquálido resgatado em Vigário Geral - Divulgação

Na manhã desta segunda-feira (15), agentes da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) prenderam, em flagrante, um homem por maus-tratos ao seu cachorro de estimação. A detenção ocorreu em sua na Rua Isidro Rocha, bairro de Vigário Geral, na Zona Norte da cidade. Também participaram da operação, peritos do Instituto Criminalista Carlos Eboli (ICCE) e agentes da Secretaria Municipal de Proteção e Defesa Animal (SPMDA).

Os policiais chegaram ao local após denuncias de vizinhos indignados com a situação do pequeno cão, que estava esquálido. No início de abril, o vereador e presidente da Comissão de Defesa dos Animais, da Câmara Municipal do Rio de Janeiro (CMRJ), Luiz Ramos Filho (PSD), foi acionado por uma moradora de região, que pediu para não se identificar, para falar sobre os maus-tratos aos quais o cachorrinho era frequentemente submetido.

Segundo Luiz Carlos Ramos, o bichinho vivia amarrado em uma corrente minúscula que impossibilitava qualquer movimentação do animal, que era submetido a longos períodos de fome e de sede.  

“Essa prisão é muito importante porque as pessoas precisam se conscientizar de que maltratar animal é crime e dá cadeia. A covardia contra os bichinhos indefesos não fica mais sem punição”, comentou o vereador e autor da denúncia.

Advertisement

Outras pessoas ouvidas por Luiz Carlos Ramos e agentes da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente relataram que o tutor no cãozinho passava dias fora de casa, deixando-o sozinho, passando fome e sede, em um ambiente insalubre.

“O pobre animal vivia num ambiente completamente insalubre, em meio a fezes e urina. E só não morreu de fome porque os vizinhos jogavam pedaços de pão. E contaram ainda que um outro cachorro já tinha morrido em decorrência dos maus-tratos”, contou Luiz Ramos Filho.

O animal foi resgatado e levado para a sede da DPMA, na Cidade da Polícia, em Jacarezinho, também na Zona Norte da capital.

“A situação deste animal era muito preocupante. acionei a polícia assim que soube do caso. O bichinho está na delegacia. Ainda estamos vendo um abrigo para ele”, finalizou o presidente da Comissão de Defesa dos Animais, da Câmara do Rio.

O cachorro será encaminhado para um abrigado municipal, tratado e colocado à disposição de possíveis adotantes.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Polícia prende, em Vigário Geral, tutor acusado de maus-tratos contra o seu próprio cachorro
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui