Polícia resgata 292 animais silvestres que seriam vendidos em feiras livres na Baixada Fluminense

No local, os agentes encontraram 250 aves chanchão, nove corrupiões, 15 marias pretas, dois galos de campina, um melro e 15 tartarugas

As aves estavam amontoadas em gaiolas/ Reprodução

Duzentos e noventa e dois animais silvestres foram resgatados por policiais 41º BPM (Irajá), na Baixada Fluminense. Os animais, que seriam comercializados em feiras livres, foram encontrados na comunidade Grande Rio, em São João de Meriti, na tarde desta quinta-feira (9).

No local, os agentes encontraram 250 aves chanchão, nove corrupiões, 15 marias pretas, dois galos de campina, um melro e 15 tartarugas. As aves estavam em péssimo estado de acomodação, amontoadas em pequenas gaiolas. Muitas delas sem espaço mínimo de movimentação.

A polícia chegou ao cativeiro, depois de realizar uma investigação através do seu setor de inteligência sobre a atuação de uma quadrilha de tráfico de animais silvestres.

Um morador do Complexo do Chapadão, na Zona Norte, é suspeito de abastecer diversas feiras livres do Rio de Janeiro com animais capturados na natureza, o que representa grave crime contra o meio ambiente.

Caso seja comprovada a ligação do homem com o crime, ele vai responder por comprar, manter ou ter em cativeiro ou depósito, espécies da fauna silvestre nativa, sem permissão, licença ou autorização das autoridades constituídas.

A 64ª DP (São João de Meriti) está à frente da ocorrência.

Tartarugas amontados / Reprodução

As informações são do jornal O Dia.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui