População do RJ tem nível de inglês ‘moderado’, aponta estudo

Levantamento da EF Education First mostra que a Cidade Maravilhosa sabe a importância da se falar inglês, mas ainda há um longo caminho para percorrer

(Foto: Reprodução Tripadvisor)

O Rio de Janeiro está entre os estados brasileiros que apresentam os melhores níveis de proficiência de inglês, conforme o ranking de níveis divulgado da EF English Live, maior escola on-line de inglês do mundo. Ao todo, o levantamento teve a participação de mais de 2 milhões de pessoas de 112 países em que o inglês não é a língua nativa. O Rio de Janeiro fez 509 pontos na avaliação, que vai até 800, e recebeu classificação de domínio da língua como “moderado”.

O levantamento mostra que o estado está antenado em relação à importância de saber inglês para a vida pessoal e também profissional. Mas, apesar de um bom posicionamento, ainda há um longo caminho a percorrer”, avalia o Country Manager da EF English Live do Brasil, Wagner Domingues.

O melhor nível conquistado no Brasil foi o moderado e o Minas Gerais (534) é o estado com o melhor índice, seguido pelo Paraná (532), Santa Catarina (527), Rio Grande do Sul (526) e Distrito Federal (521). Rio de Janeiro (506), São Paulo (506) e Pernambuco (501) completam o ranking da classificação.

Em relação ao ranking global, o Brasil conquistou sete pontos a mais do que em 2020, saindo de 490 para 497, considerado nível “muito baixo” pela avaliação. Mesmo assim, essa elevação não foi suficiente para melhorar a posição no ranking, considerando que outros países tiveram melhores pontuações. Por isso, o país ficou em 60° lugar, atrás da Tunísia, de El Salvador, do Peru e do Irã.

Além de afastar muitas oportunidades de trabalho e educação, baixos níveis de proficiência também podem impactar indicadores socioeconômicos de um país. O estudo ainda indica que altos índices de proficiência costumam ser acompanhados por renda média, qualidade de vida, PIB e investimento em pesquisa e progresso mais elevados. Uma nação que busca desenvolvimento precisa investir em educação e preparar sua população para oportunidades a nível global”, analisa Wagner.

O primeiro lugar do ranking é ocupado pelos Países Baixos, seguido da Áustria e da Dinamarca. Os três piores países, com nível muito baixo, são: República Democrática do Congo, Sudão do Sul e, em último lugar, Iêmen. Os resultados globais também mostram que Europa é o único continente que apresenta média regional muito alta, apesar de Espanha e Itália ainda continuarem com nível moderado. Na Ásia, a média dos países é moderada; África e América Latina, baixa; e Oriente Médio é muito baixa.

Advertisement

1 COMENTÁRIO

  1. Aprendi Inglês sozinho e fiz intercâmbio. Eu percebo que as escolas de Inglês mais atrapalham do que ajudam. Quem quiser aprender de verdade, precisa estudar os 365 dias do ano e um professor particular, a fim de ajudar na parte de conversação.

    Sugiro estudar diariamente vocabulário através de Flashcards com exemplos na parte de trás. Outro ponto que me ajudou e falar Inglês sozinho e em voz alta, além de ler textos em Inglês.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui