Por que o Carnaval é tão importante para o Rio de Janeiro?

Reconhecido como o "maior espetáculo da terra", o Carnaval do Rio de Janeiro vai muito além dos desfiles das escola de samba e dos blocos de rua

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Gigantes da Lira - Foto: Alexandre Macieira | Riotur

Começou fevereiro, mês do Carnaval em todo Brasil e em especial no Rio de Janeiro, cidade que guarda uma relação singular com o chamado “maior espetáculo da terra”. Na Marquês de Sapucaí ou nas ruas da capital fluminense, as escolas de samba e os blocos levam muita diversão para os cariocas e turistas, transformando o Rio na capital mundial da alegria durante os dias de evento.

Mas claro que nem só de lazer e entretenimento vive o Carnaval. Além do valor inestimável do ponto de vista histórico e cultural para a preservação das nossas raízes, a festa tem um impacto econômico vital para o Rio. Um levantamento inédito da Prefeitura, revelado no ano passado, mostrou os motivos do Carnaval carioca ser tão importante, não para a nossa identidade social, mas também para os cofres públicos.

A maior festa popular do mundo movimenta R$ 4 bilhões na economia da cidade, o dobro do valor registrado dez anos antes, o que indica claramente um aumento do faturamento com a realização do evento. Boa parte do funcionamento da Cidade Maravilhosa acontece em função de tudo que a folia representa. E isso pode ser observado em cada esquina carioca.

Desde uma grande rede de hotéis que recebe centenas de turistas, até o vendedor ambulante que fatura até cinco vezes mais do que nos outros meses do ano. O Carnaval mexe com a engrenagem financeira do município, gera renda e emprego para diversos setores, como soldadores, aderecistas, ritmistas, costureiras, comerciantes, marceneiros, cozinheiros, profissionais de limpeza, serviços de transporte, guias turísticos e muitos, mais muito mais.

Advertisement

Leia também

Águas do Rio alega não saber sobre situação da Cedae mas presidente foi diretor da empresa – Bastidores do Rio

Antiga garagem da Silveira Martins é vendida por R$19,7 milhões a incorporadora

O Carnaval faz parte da nossa cultura, com os desfiles das escolas de samba na Sapucaí, na Intendente Magalhães e com os blocos de rua que enchem a cidade. O carnaval é, acima de tudo, importante motor de desenvolvimento econômico – a principal fonte de renda de milhares de famílias cariocas –, pois gera renda e emprego não só durante os dias de folia, mas também durante todo o ano. Por isso, olhamos sempre com carinho e apoiamos esses trabalhadores que fazem essa festa tão bonita”, diz Chicão Bulhões, secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação do Rio.

Turismo

No setor de turismo, por exemplo, o cenário é ainda mais impactante. No ano passado, foram mais de 2 milhões de turistas que aproveitaram a cidade nesta época do ano. A expectativa é que esse número seja maior este ano. Só os blocos de rua devem movimentar R$ 1 bilhão, de acordo com a Riotur. Esse ano serão 456 blocos, com cerca de 5 milhões de pessoas esperadas.

A arrecadação de ISS (Imposto Sobre Serviços) relacionados ao turismo é maior no Carnaval do que em todos os demais meses do ano. O recolhimento de imposto desse grupo é 16,8% maior no Carnaval (R$ 25,8 milhões) do que no Réveillon (R$ 22,1 milhões) e 23,7% maior do que nos demais meses do ano, excluindo os dois meses dos eventos (R$ 20,8 milhões).

Em 2021, em função da pandemia e da não realização do Carnaval, a arrecadação de impostos municipais do grupo relacionado ao Carnaval caiu de R$ 25,8 milhões, na média dos Carnavais entre 2011 e 2019, para R$ 11,2 milhões.

Em média, entre 2012 e 2020, a arrecadação de impostos cresceu 2,1% por ano. Em 2021, com a crise sanitária e a ausência do Carnaval, a queda foi de quase 60%.

Agenda dos Blocos de Rua do Rio de Janeiro em 2023

Cadeia produtiva

No sambódromo, onde acontecem os desfiles das escolas de samba do grupo especial e da série ouro, mais de 300 mil pessoas assistiram o espetáculo dos carros alegóricos em 2022. A Marquês de Sapucaí contou com 20 mil trabalhadores, entre prestadores de serviços, funcionários de órgãos públicos e imprensa.

O número de pessoas atuando na festa chegou aos 45 mil na última edição do Carnaval. Só de servidores da Prefeitura do Rio foram 18 mil pessoas, entre agentes da Comlurb, CET-Rio, Guarda Municipal, entre outros. Além disso, foram cadastrados 10 mil ambulantes, além de tantos outros trabalhadores que se beneficiam de forma direta ou indireta.

Vale ressaltar que esse número contempla os trabalhadores no “evento Carnaval”, entre trabalhadores no Sambódromo, servidores municipais e ambulantes licenciados. Esses números não contemplam todos os trabalhadores de toda a cadeia produtiva do Carnaval, que compreende muito mais pessoas, incluindo os mais de 70 mil artistas / desfilantes no Sambódromo, nos desfiles.

Em único dia de desfile das Escolas de Samba, a Marquês de Sapucaí recebe cerca de 100 mil pessoas (artistas + trabalhadores + público). Esse total de pessoas é maior do que a população de 94% dos mais de 5,5 mil municípios brasileiros.

Os números ajudam a explicar a dimensão e a importância que o Carnaval tem para milhares de famílias no Rio de Janeiro. A cidade, de fato, tem muitos problemas, mas o Carnaval, definitivamente, não é um deles.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Por que o Carnaval é tão importante para o Rio de Janeiro?

Advertisement

4 COMENTÁRIOS

  1. Para lavar dinheiro dos políticos escroques e escrotos, para facilitar o transporte de pessoas (principalmente mulheres e crianças), dinheiro de origem ilícita, drogas, armas e produtos roubados como bebidas, telefones celulares, tablets, laptops, cigarros e praticamente tudo o mais que vemos nas mãos da camelotagem espalhada pelas calçadas de toda a cidade! Favelados, marginais e deliquentes promovem seus arrastões porque com esse calor quem não quer uma cervejinha, confere ??? Já o povão bobo, ignorante, abestado, abilolado e alienado tem uma participação coadjuvante como massa de manobra destes que controlam e promovem a criminalidade. Uma das coisas que eu mais sonho para a cidade é a remoção de todas as favelas da capital mas um desejo mais particular seria a demolição completa da Marquês de Sapucaí, aquela aberração fruto da mente de um governador desprezível da década de 1980 que teve seu nome emprestado para substituir a palavra cocaína em meio ao tecido social. Por último, mas não menos importante, o carnaval também possui serventia no aumento de bastardos que serão colocados no mundo em novembro ! Minha visão é a de que mais de 90 ou 95% destes que nascerão em novembro terão suas certidões de nascimento incompletas no campo destinado ao nome do pai!

  2. Como Bacharel em Turismo, afirmo que apesar de todos os investimentos que o País recebe o setor de Turismo poderia receber bem mais, mas ainda é visto por muito que vem pra cá como amador e muito ainda se sentem enganados pelos serviços oferecidos pelo preço que eles pagam e divulgam isso quando voltam pros seus países de origem.

  3. Só disse os pontos positivos
    precisaria para melhor ver também saber nessa conta o quanto de custo o carnaval gera para a cidade. Além de uma comparação da cidade com e sem carnaval. Nada contra a ele ou ao turismo. Só queria mesmo é ter verdadeiros motivos para comemorar e isso passa por análises que cubram todas as dúvidas e apontem para benefícios que contemplem a todos.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui