Postos da gasolina de Campo Grande são interditados por má qualidade do combustível

Responsáveis de dois postos foram conduzidos à delegacia especializada por policiais civis

Nesta quarta-feira(16/11), após o recebimento de denúncias, o Procon Estadual do RJ,  Delegacia do Consumidor- Decon e a Agência Nacional de Petróleo- ANP, fiscalizaram seis postos em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. Durante a operação foram encontrados fluidos de óleo de freio vencidos desde 2015,  ausência de preços e em um posto localizado na Rua Arthur Rios, foi constatado no teste de qualidade, 36% de etanol anidro na gasolina,  ou seja,  8% acima do limite permitido pela agência reguladora, o que pode gerar problemas no veículo e causar inúmeros prejuízos aos consumidores.

Responsáveis de dois estabelecimentos, onde foram encontrados produtos vencidos e gasolina fora dos padrões permitidos,  foram conduzidos à Delegacia do Consumidor-Decon,  por policiais civis para prestar esclarecimentos e todos os bicos e tanque do combustível irregular foram lacrados.

O presidente da Autarquia, Cássio Coelho, afirma que: “As operações em conjunto fazem parte de um acordo de cooperação técnica firmado entre o Procon e a Polícia Civil do Estado e também com a ANP. Essas parcerias têm sido de muito sucesso e permitem a observação de vários ângulos da relação de consumo, além de darem maior abrangência a fiscalização, oferecendo ao consumidor maior segurança nessa relação, além de coibir de forma mais eficiente possíveis irregularidades”.

O objetivo da operação conjunta é avaliar a qualidade dos combustíveis,  através do teste de proveta, a quantidade, quando verificamos se a litragem abastecida é a mesma mostrada na bomba de abastecimento, pressão de abastecimento do GNV, que não pode, segundo a ANP, passar de 220 bar, publicidades e exposição correta de preços.

Os estabelecimentos autuados terão 15 dias para defesa e ao final do processo administrativo,  poderão ser multados.
E caso o consumidor deseje realizar reclamação ou denúncia, poderá contatar o Procon através dos  canais de atendimento disponíveis no site da autarquia.

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui