Preço do aluguel no Rio de Janeiro sobe 8,4% em 2022, diz levantamento

O levantamento ainda mostra que o preço médio do aluguel mensal na cidade maravilhosa é de R$ 2.034, para apartamentos de dois quartos

Edifício de última geração do Grupo Teruszkin sofre com vacância, e segue oferecendo 3 anos sem pagar aluguel para quem se dispuser a trabalhar na Barra.

Relatório mensal de preços do portal imobiliário Imovelweb revela que o valor do aluguel no Rio de Janeiro subiu 8,4% em 2022. Este portal pertence à imobiliária online Quinto Andar, e é mais conhecido em São Paulo. O levantamento de maio ainda mostra que o preço médio do aluguel mensal de uma moradia na cidade maravilhosa fechou o mês em R$ 2.034 para os apartamentos de dois quartos, crescendo 2,0% ao mês, a segunda maior alta desde o início da série.

De acordo com a empresa, no acumulado de 2022, os preços aceleraram, seguindo a linha do índice IGP-M, o mais utilizado no reajuste de aluguéis. No entanto, nos últimos 12 meses, os valores subiram abaixo da inflação, o que em termos reais implica em uma queda do aluguel real da ordem de 5,8 pontos percentuais.

O preço médio das vendas na cidade teria oscilado positivamente em 0,1% no mês de maio, custando em média R$ 8.852 por m². O valor acumula 10 meses de aumento consecutivo, ainda que moderado. Em 2022, cresceu 1% abaixo da inflação (4,9%), derivando em uma queda real de 3.9 p.p. Nos últimos 12 meses, o valor subiu 1,8%, muito abaixo da inflação de 12% do mesmo período.

Já em São Paulo, o preço médio do aluguel mensal fechou maio em R$ 3.410 para os apartamentos de 65 m² e dois quartos, subindo só 1,1% em relação ao mês anterior. O relatório também considera um aumento acelerado: terceiro mês consecutivo com incremento mensal acima de 1,0%. Em 2022, os valores acumulam um incremento de 4,6%, levemente abaixo da inflação e muito abaixo do ajuste do IGP-M.

E valor médio para os imóveis à venda na capital paulista fechou o mês de maio em R$ 9.708 por m², 0,2% acima do mês prévio. Em 2022, os preços acumularam uma alta de 1,5% abaixo da inflação. Já nos últimos 12 meses, os valores tiveram alta de 4,1%, um terço da inflação do mesmo período.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui