Preço do metro quadrado no Rio de Janeiro registra alta puxada por bairros das zonas Norte e Oeste

Com a valorização, o preço médio dos imóveis para a compra e venda na cidade do Rio de Janeiro chegou a R$ 5.013,00

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Vista aérea da orla do bairro da Barra da Tijuca • Foto: Rafa Pereira, Diário do Rio

O valor do metro quadrado na capital fluminense registrou um aumento de 3,84%, no segundo trimestre de 2023, em relação ao trimestre anterior e de 6,36% nos últimos doze meses, segundo dados do Relatório de Compra e Venda da QuintoAndar. Com a alta do preço médio dos imóveis para a compra e venda na cidade do Rio de Janeiro chegou a R$ 5.013,00. A capital fluminense segue a mesma tendência de alta de São Paulo e Minas Gerais, segundo levantamento da QuintoAndar.

O levantamento também identificou um movimento de acréscimo nos valores anunciadas e contratados, no último trimestre, na capital fluminense. O aumento do preço médio por metro quadrado contratado sofreu elevação de 4,62%, na comparação com trimestre anterior, e de 1,93% no comparativo do mesmo período de 2022.

Na análise por regiões, o estudo da QuintoAndar verificou que as zonas Norte e Oeste foram as que mais registraram valorização imobiliária, com acréscimos de 8,3% e 8,2%, respectivamente, em comparação ao primeiro trimestre de 2023. A tendência de alta ficou evidenciada, inclusive, pela quantidade de buscas por bairros das zonas Norte e Oeste para compra e venda de unidades.

No Top 10 das buscas por imóveis, o tradicional bairro da Tijuca, na Zona Norte da capital, alcançou a segunda posição. Na Zona Oeste, o bairro de Jacarepaguá passou a ocupar a sétima posição, ultrapassando o Flamengo. Segundo o levantamento, outro bairro da Zona Norte que está em aquecimento é o Méier, que passou a ocupar a nona posição no ranking.

Advertisement

Vale destacar que São Paulo e Belo Horizonte registraram preços médios de R$ 4.750,00 e R$ 7.153,00, respectivamente, para o metro quadrado comercializado. Diante dos dados, o economista do QuintoAndar, Vinicius Oike, destaca que em todas as cidades analisadas, imóveis de médio e alto padrão foram os mais procurados:

“Houve uma queda na demanda por unidades econômicas e um aumento de participação de mercado de unidades de médio e alto padrão. Esse movimento foi observado em todas as cidades analisadas”, afirma Oike.

Quanto ao desconto médio das transações efetivadas no segundo trimestre de 2023, o Rio de Janeiro apresentou uma margem de 4,8%, contra 4,5% e 4%, de Belo Horizonte e São Paulo, respectivamente. O indicador, que toma como base contratos fechados no período, reflete uma intensificação das transações entre proprietários e compradores de imóveis.

As informações são da Veja Rio.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Preço do metro quadrado no Rio de Janeiro registra alta puxada por bairros das zonas Norte e Oeste
Advertisement

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui