Prédios da antiga Universidade Gama Filho, em Piedade, serão implodidos; confira planejamento operacional e recomendações

Implosão, a cargo da Prefeitura do Rio, acontece no próximo domingo (05/11), às 7h; local receberá em breve o Parque Piedade

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Antigo campus da Universidade Gama Filho, em Piedade - Foto: Beth Santos/Prefeitura do Rio

Neste domingo (05/11), a Prefeitura do Rio de Janeiro realizará a implosão de 4 prédios da antiga Universidade Gama Filho, em Piedade, Zona Norte da capital fluminense. A instituição de ensino decretou falência em 2014 e, desde então, o local está abandonado.

O espaço, de cerca de 18 mil metros quadrados, porém, não ficará vazio: ele será transformado no Parque Piedade. Os investimentos do Poder Executivo carioca com a obra são de R$ 58 milhões, e o prazo para a conclusão é de 15 meses. O valor pago pelas desapropriações foi de R$ 54 milhões.

”As obras do Parque Piedade já começaram, com demolições, e agora passamos para a implosão. A Defesa Civil e a Subprefeitura da Zona Norte distribuíram panfletos e conversaram com os moradores. Obviamente, um evento como esse gera um transtorno para quem mora no entorno. Nada vai acontecer com os imóveis, mas, por medida de segurança, é necessário que as pessoas deixem seus lares e estabelecimentos. Quem vai fazer o Enem esteja atento porque teremos vias bloqueadas no entorno. Mas não devemos ter problemas por causa da distância do horário da implosão e o início da prova”, disse o prefeito Eduardo Paes, no Centro de Operações Rio (COR), durante coletiva de imprensa de apresentação do planejamento operacional da implosão.

As intervenções para a construção do parque tiveram início no último dia 05/09, com a demolição de 2 prédios do antigo Colégio Piedade, que ficavam dentro do terreno.

Advertisement

Um espaço para feiras e eventos, com horta urbana, parcão, academia e campo de futebol, foi projetado para o parque. Ainda estão previstos pista de skate, parque infantil, área juvenil com aparelhos de ginástica e parque aquático com cachoeira artificial.

”Demolimos 2 prédios menores e vamos implodir os prédios maiores. Temos um perímetro de área de segurança. As pessoas vão deixar seus imóveis e se deslocarão para os pontos de controle. Sobre as interdições do entorno, os moradores já foram avisados por panfletos da Defesa Civil e fizemos todo o esforço para auxiliá-los”, destacou a secretária municipal de Infraestrutura, Jessick Trairi.

Vale ressaltar que, além do Parque Piedade, parte do antigo terreno ocupado pela Gama Filho será utilizado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio RJ), que construirá um centro cultural, esportivo e educacional.

A Rua da Capela, por sua vez, onde está localizada a Capela Nossa Senhora da Piedade, tombada pelo Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH) em 1996 por sua importância arquitetônica, histórica e cultural, também será contemplada com melhorias de urbanização.

Como será a implosão

Para realizar a implosão, programada para acontecer às 7h, será necessário seguir o rito de 5 toques de sirene.

  • 1º toque – 6h30: bloqueio total das vias no entorno (pessoas e veículos);
  • 2º toque – 6h50: inspeção final da área evacuada;
  • 3º toque – 6h55: toque de atenção;
  • 4º toque – 7h: toque da sirene, isto é, momento da implosão;
  • 5º toque – 7h30: liberação da área, após a checagem realizada por técnicos e engenheiros.

Apoio aos moradores e comerciantes

Para a implosão ocorrer, um raio de 150 metros precisará ser isolado. Por isso, desde o dia 23/10, moradores e comerciantes começaram a ser avisados por agentes da Defesa Civil, representantes da Subprefeitura da Zona Norte e da Secretaria Municipal de Assistência Social sobre os detalhes da derrubada dos prédios. Mais de 2 mil panfletos foram distribuídos.

Na última segunda-feira (30/10), o Instituto de Vigilância Sanitária (Ivisa-Rio) inspecionou o local da implosão para elaboração do laudo técnico em cumprimento à Lei 6.647, de 1º de outubro de 2019. Foi constatado que não há animais no terreno ou nos prédios e que a área já está isolada.

Uma hora antes da implosão, todas as pessoas precisam deixar o perímetro de 150m do entorno da implosão. A estimativa é de que 700 imóveis sejam afetados, e as pessoas serão levadas para 8 pontos de controle, que contarão com equipes da Defesa Civil e da Saúde. Os endereços desses locais são:

  • Rua Doutor Luiz Masson, 249/258;
  • Rua Goiás, 442.
  • Rua Goiás, 554;
  • Rua Manoel Vitorino, 409;
  • Rua Manoel Vitorino, 795;
  • Rua Silvana, 66;
  • Rua Xavier dos Pássaros, 123;
  • Rua Xavier dos Pássaros, 250.

Devem se deslocar para esses pontos de apoio os moradores que residem na área dentro do perímetro de segurança:

  • Rua Doutor Luiz Masson, entre o número 249 e a Rua Xavier dos Pássaros;
  • Rua Goiás, entre os números 442 e 554;
  • Rua Manoel Vitorino, entre os números 409 e 795;
  • Rua Xavier dos Pássaros, entre os números 123 e 250;
  • Todos os imóveis da Rua Martins Costa;
  • Todos os imóveis da Travessa Martins Costa.

Instruções de segurança

Antes de sair de casa, os moradores precisarão seguir algumas orientações: fechar o registro de gás de botijão; fechar portas e janelas; desligar a chave geral de energia elétrica; levar animais de estimação; e ficar atento aos toques das sirenes.

No ponto de apoio, profissionais da Secretaria de Saúde atuarão no acolhimento dos moradores nas tendas montadas pela Defesa Civil. O Hospital Municipal da Piedade receberá, durante a ação, os moradores acamados que necessitarem de maior suporte. Para eventuais casos de remoção, há ambulâncias de prontidão e as unidades de referência serão a UPA Engenho de Dentro e o Hospital Municipal Salgado Filho.

Operação especial de trânsito

A operação de trânsito contará com agentes da Guarda Municipal, da CET-Rio e com equipes de apoio, que executarão os bloqueios e orientarão os motoristas. Sinalizações de orientação foram instaladas nas vias próximas ao local da implosão para reforçar os avisos aos motoristas que circulam pela região.

A Guarda Municipal operará com um efetivo de 60 agentes no controle e ordenamento do trânsito, além de estar nos pontos de bloqueio para coibir acessos indevidos, que possam provocar acidentes.

”Teremos 2 tipos de bloqueios: um para os pedestres e outro para desviar os veículos. Tivemos um trabalho forte de comunicação por parte da Subprefeitura da Zona Norte. Também teremos proibição de estacionamento para proteger os carros. Não temos expectativa de congestionamentos, e tudo estará sinalizado”, disse o presidente da CET-Rio, Joaquim Dinis.

Interdições e alterações na circulação

A partir das 6h, serão bloqueadas ao trânsito de veículos as seguintes vias:

  • Rua da Capela;
  • Rua Doutor Luiz Masson;
  • Rua Goiás, no sentido Cascadura, entre a Rua Silvana e a Rua João Pinheiro;
  • Rua Goiás, no sentido Méier, entre a Rua Bernardino de Campos e a Rua Angelina;
  • Rua Manoel Vitorino, em ambos os sentidos, no trecho entre a Rua Euzébio de Matos (Praça dos Garis) e a Rua da Capela;
  • Rua Martins Costa;
  • Rua Silvana, no trecho entre a Rua José Domingues e a Rua Goiás;
  • Rua Viana Júnior;
  • Rua Xavier dos Pássaros, no trecho entre a Rua Assis Carneiro e nº 100.

Também às 6h, serão feitas as seguintes alterações na circulação:

  • A Rua Leopoldina terá a mão de direção invertida no trecho entre a Rua Mário Carpenter e a Rua João Pinheiro, e funcionará em mão dupla no trecho entre a Rua João Pinheiro e a Rua Bernardino de Campos, durante o período em que a Rua Goiás estiver interditada.
  • A Rua Silvana, terá a mão de direção invertida no trecho entre a Rua José Domingues e a Rua Mário Carpenter, funcionando no sentido da primeira para a segunda, durante o período em que a Rua Goiás estiver interditada.

A previsão é que, às 8h, todas as vias estejam liberadas à circulação de veículos.

Rotas de desvio

  • Veículos que seguiriam em direção a Cascadura pela Rua Manoel Vitorino poderão utilizar a rota pela Rua Clarimundo de Melo e Rua Assis Carneiro para acessar a Rua Elias da Silva;
  • Veículos que seguiriam em direção a Cascadura pela Rua Goiás poderão utilizar a rota pela Rua Silvana (que estará com trecho invertido), Rua Leopoldina e Rua João Pinheiro, onde poderão retornar à Rua Goiás sentido Cascadura;
  • Veículos que seguiriam em direção ao Méier pela Rua Goiás poderão utilizar a rota pela Rua Bernardino de Campos, Avenida Dom Hélder Câmara, Rua Ferreira Sampaio e Rua Angelina, onde poderão retornar à Rua Goiás.

Rotas alternativas

Para aqueles que puderem adotar rotas alternativas em seus deslocamentos, as recomendações são as seguintes:

  • Ligação Cascadura-Centro: utilizar a Avenida Dom Hélder Câmara;
  • Ligação Méier-Cascadura: utilizar a rota pela Rua Clarimundo de Melo e Rua Padre Telêmaco.

Proibição de estacionamento

Por medida de segurança, será necessário proibir o estacionamento em trechos de ruas no entorno imediato de onde ocorrerão as implosões. Em função disso, a partir das 22h de sábado (04/11), estará proibido o estacionamento em trechos das seguintes vias:

  • Rua da Capela;
  • Rua Doutor Luiz Masson;
  • Rua Manoel Vitorino;
  • Rua Martins Costa;
  • Rua Xavier dos Pássaros.

Sinalização específica será implantada para indicar os trechos onde estará proibido o estacionamento. Haverá equipes também para orientar os motoristas no local e indicar onde os veículos não poderão ficar estacionados por medida de segurança.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Prédios da antiga Universidade Gama Filho, em Piedade, serão implodidos; confira planejamento operacional e recomendações
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui