Prefeito de Petrópolis vê vitimas da tragédia das chuvas com descaso, segundo comissão da Alerj

Sumiço de doações e erros na distribuição do Aluguel Social foram algumas de reclamações relatadas ao deputado Rodrigo Amorim

O deputado Rodrigo Amorim verifica irregularidades na distribuição de cestas básicas em Petrópolis /Divulgação

O prefeito de Petrópolis, Rubens Bomtempo (PSB), foi acusado de omissão de informações e obstrução dos trabalhos de deputados estaduais e secretários convidados para auxiliar na recuperação do município serrano. A acusação foi feita nesta segunda-feira (25) pelo deputado estadual Rodrigo Amorim (PTB), presidente da Comissão Especial de Acompanhamento das Ações por Petrópolis.

Várias foram as falhas de procedimentos do executivo municipal de Petrópolis apontadas por vereadores, inclusive pelo presidente da Comissão de Transparência da Câmara – vereador Octavio Sampaio (União Brasil). Sumiço de doações, erros na distribuição do Aluguel Social e desleixo da prefeitura com relação aos imóveis cedidos aos desabrigados, foram algumas de reclamações relatadas à Amorim.

O cenário descrito pelas autoridades locais levou Rodrigo Amorim, o relator da comissão, o deputado Marcus Vinicius (PTB) e os demais deputados a agendarem nova reunião para a segunda-feira (2.05), também na Câmara Municipal.

Das 4 mil cestas básicas enviadas pelo Governo Federal,
apenas 1.200 foram distribuídas / Divulgação

O deputado acusou Rubens Bomtempo de omissão diante das necessidades urgentes dos atingidos pelos temporais no início do ano. Amorim chamou Bomtempo de “moleque”, além de ressaltar que a Comissão, da qual é presidente, não terá medo de nada.

“O prefeito está sendo um moleque. Vimos hoje depoimentos pungentes, de pessoas que perderam tudo, casas, famílias, e que até hoje não foram atendidas. Está tudo filmado, gravado. E para piorar, ele ainda publicou nas suas redes sociais que estava “em reunião com todos seus secretários” na mesma hora de nossa audiência. Ele precisa entender que a comissão não terá medo de nada” disse Rodrigo Amorim.

Os integrantes da Comissão foram ao prédio do Sindicato dos Comerciários de Petrópolis e se depararam com diversas cestas enviadas pelo governo federal para a Prefeitura, ao todo foram 4 mil. Segundo apurado pelos deputados no local, a prefeitura terceirizou o sindicato para o armazenamento das cestas enviadas, mas só foram entregues até o momento 1.200 delas, a cadastrados pelo sindicato.

Indignado, Rodrigo Amorim ressaltou que já faz três meses da tragédia e as cestas ainda não foram distribuídas à população necessitada.

“E isso porque já temos quase três meses da tragédia! – espantou-se Amorim. Outra aberração é que em vez de contratar mais gente para a Secretaria de Assistência Social, resolveram dar funções para o pessoal da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, equipes que deveriam estar cuidando dos danos ao comércio e ao emprego. É inacreditável. E até agora nada foi respondido,” lamentou o deputado.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui