Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se elegeu com o discurso mais Brasil e menos Brasília (e isso, além de acabar com a reeleição, foi um dos motivos que me levaram a votar nele). Mas assim como o caso da reeleição, Bolsonaro não está cumprindo a promessa de diminuir o poder de Brasília, pelo contrário.

É por isso que os prefeitos do Rio, Eduardo Paes (PSD), e de Itaguaí, Rubem Vieira (Podemos), encabeçaram a ofensiva do Rio de Janeiro contra a instalação de uma nova estatal energética em Brasília. A dupla convocou senadores, deputados federais e o governador Cláudio Castro (PL) para atuar em conjunto e trazer a nova empresa de energia nuclear para o estado. Vale lembrar que o Rio de Janeiro é o único estado como usinas nuclear, em Angra.

Sediar essa nova empresa em Brasília é um absurdo sob qualquer aspecto. Tenho certeza de que nosso governador e os senadores não deixarão esse absurdo prosperar”, disparou Paes pelo Twitter, completando. “Inaceitável esse desamor ao Rio”.

O prefeito de Itaguaí engrossou o coro de insatisfeitos logo em seguida. Firmando posição em favor do município, onde atuam a Nuclebras Equipamentos Pesados (Nuclep) e o Programa de Submarinos da Marinha (Prosub). “Itaguaí também não acredita nisso. A sede tem que ser no Estado do Rio. Ter essa nova estatal controladora da Eletronuclear criada pelo governo federal é de suma importância para o Estado do Rio e para Itaguaí. Nossa cidade participa do projeto nuclear brasileiro”, aponta Rubem Vieira.

A dupla já atua para ter um lobby forte em Brasília e demover o governo federal da ideia de instalar a sede administrativa da empresa em Brasília.

Estou começando a achar que temos um governo federal contra o Rio e com uma concepção equivocada de que todo processo de tomada de decisão deve se dar em Brasília. O Rio é, por razões até naturais, a capital da energia do nosso país”, completa Paes.

9 COMENTÁRIOS

  1. Itaguaí já sedia a Nuclep, única empresa que tem certificação para construção de equipamentos pesados para a área nuclear, seja ela de defesa, ou para geração de energia. Sem contar com a proximidade das usinas de Angra. Nada mais justo que mantermos aqui esta nova empresa.

  2. Esses vagabundos querem é q essa porcaria fique aqui,pra ver se descolam empreguinhos pros comparsas e seus filhotes inaptos!!!! Que a sede da estatal seja em Foz do Iguaçu,sem direito a viagenzinhas pra visitar a cidade natal!!

  3. O Rio de Janeiro já foi esvaziado e destruído por Brasília e querem continuar tirando a renda, o emprego e a importância da nossa cidade. Por que querem levar mais empresas estatais para lá? Pela simples razão que as mamatas e indicações para cargos ficam muito mais fáceis de serem feitas lá.
    Se isto acontecer será mais um novo crime contra o Rio que terá todas as piores consequências, como a perda de renda, emprego e o consequente aumento da violência e criminalidade neste nossa pobre cidade.

  4. O maior culpado é o Eduardo Paes.
    Ele não para de ofender e afrontar o governo Federal.

    Nem o César Maia ofendia e afrontava tanto o governo Federal ( LULA ) como está fazendo o Eduardo Paes a mando do João Doria.

  5. De fato. A nova estatal, que vai cuidar de Itaipu binacional (Paraná, fronteira com Paraguai) e das usinas nucleares de Angra, não tem qualquer motivo para ter sede em Brasília. Especialmente se considerarmos o avanço técnico, científico e informacional recente no campo das reunões telepresenciais.
    É um escárnio. Mais um do governo incompetente e inepto do capitão.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui