Projeto do Autódromo de Deodoro - Foto: Reprodução/Internet

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e a Prefeitura pediram arquivamento do processo de licença prévia para a construção do Autódromo de Deodoro. O documento foi enviado ao Instituto Estadual do Ambiente (INEA). Na prática, a gestão do município do Rio está desistindo deste Autódromo.

No último dia 29, em ofício enviado, o secretário de meio ambiente Eduardo Cavaliere afirma que a Floresta do Camboatá, onde o autódromo seria construído, “é um patrimônio ambiental único da cidade”.

Cercado de polêmicas, o Autódromo seria construído em uma área com mais de 200 mil árvores, no último trecho plano de Mata Atlântica da cidade do Rio.

No ano passado, o DIÁRIO DO RIO realizou uma entrevista com a jurista Sônia Rabello sobre o assunto.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui