Prefeitura do Rio leva moradores da Rocinha à exposição no Centro Cultural Banco do Brasil

O projeto "Turistando com a Comunidade" visa proporcionar aos moradores de comunidades a oportunidade de conhecer locais históricos, de arte e cultura

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Divulgação

Na manhã desta quinta-feira (19/10), a Prefeitura do Rio promoveu a 45 moradores da Comunidade da Rocinha, situada em São Conrado, na Zona Sul do Rio, uma experiência cultural única, ao levá-los ao Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) no Centro do Rio. A maioria deles nunca havia visitado o local anteriormente.

Esta iniciativa está inserida no âmbito do projeto “Turistando com a Comunidade” que é coordenado pela Secretaria Municipal de Ação Comunitária. Na visita, o grupo teve a oportunidade de explorar a exposição “Tesouros Ancestrais do Peru” que reúne 162 peças de grande valor histórico, que contam a história dos povos andinos.

Entre os itens em exposição estão objetos confeccionados em ouro, prata, cobre, cerâmica e tecido, datando de 900 A.C. até o século XVII. Muitos desses objetos saíram do Peru pela primeira vez, proporcionando aos visitantes um vislumbre da riqueza cultural e da sofisticação das civilizações na América Latina.

Carlos Pedro da Silva, um dos participantes do passeio, compartilhou sua gratidão pelo acesso à cultura proporcionado pelo projeto: “É uma oportunidade de acesso à cultura. Muitas vezes não temos conhecimento pela desinformação ou por falta de condições de pagar transporte e alimentação para passear. Com esse projeto, é um universo que se abre pra gente” declarou.

Advertisement

Fábio Souza, outro participante, por sua vez, elogiou a hospitalidade do CCBB e ressaltou o impacto da experiência: “Por morar em comunidade e ter uma situação econômica diferente, a gente acha que não tem o direito à cultura. Fomos muito bem recebidos, independentemente de classe social, credo ou cor da pele” celebrou.

O projeto “Turistando com a Comunidade” visa proporcionar aos moradores de favelas e comunidades a oportunidade de conhecer locais que representam a história, arte e cultura da cidade. E além de expandir o conhecimento, a iniciativa promove valores como dignidade, igualdade de oportunidades, inclusão social, empoderamento, senso de pertencimento e combate ao estigma da segregação.

O projeto faz parte do Programa Favela com Dignidade e já beneficiou 2.660 moradores de 52 comunidades com baixos Índices de Desenvolvimento Social (IDS). E desde seu lançamento, em dezembro de 2021, foram realizadas 109 visitas guiadas com a presença de guias turísticos, monitores e supervisores em diversos pontos históricos e culturais da cidade, como o Museu do Amanhã, o Museu de Arte doRio, o Cais do Valongo e o Hotel Copacabana Palace. A meta da Prefeitura do Rio é atender aproximadamente 300 moradores por mês por meio deste projeto inclusivo.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Prefeitura do Rio leva moradores da Rocinha à exposição no Centro Cultural Banco do Brasil
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui