Prefeitura do Rio passa a oferecer o implante do DIU hormonal em sua rede de Atenção Primária

Trezentos profissionais da Saúde foram treinados para o implante do dispositivo, que tem recomendação de troca a cada 3 a 10 anos, dependendo do modelo

Rio oferece DIU hormonal pelo SUS / Divulgação

A rede de Atenção Primária da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) passa a oferecer, a partir de dezembro, o DIU hormonal, contraceptivo com 99,8% de eficiência, comparável à laqueadura tubária. A iniciativa faz parte das estratégias adotadas pela Prefeitura do Rio para reduzir a mortalidade materna, prevenir gestações indesejadas, além de permitir que as mulheres elaborem um planejamento familiar.

Um dos pioneiros oferecer o método contraceptivo pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o Rio de Janeiro já disponibiliza DIU de cobre em sua rede. Agora, a saúde municipal investe na nova modalidade de contracepção ao adquirir 5 mil unidades do DIU hormonal, quantidade destinada para uso durante seis meses.

Caberá aos profissionais de saúde do município avaliar, de acordo com as condições clínicas de cada mulher, qual disposto utilizar para a contracepção.

“O planejamento familiar é uma das estratégias mais importantes para o enfrentamento da mortalidade materna. A SMS oferece em sua rede básica métodos contraceptivos como pílula anticoncepcional, DIU de cobre, preservativos masculino e feminino, laqueadura, vasectomia e, agora, o DIU hormonal. Cada método tem benefícios e algumas contraindicações e, com a orientação do profissional de saúde, a mulher, e em alguns casos o casal, poderá escolher o mais indicado para o seu caso”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

Para melhor atender a população, a Prefeitura realizou um treinamento com 300 profissionais das clínicas da família e centros municipais de saúde, entre médicos e enfermeiros, para a capacitação do implante do DIU (de cobre ou hormonal). O dispositivo conta com recomendação de troca a cada três a dez anos, dependendo do modelo.

A Secretaria Municipal de Saúde lembra que os contraceptivos devem ser usado juntamente com preservativos para que não ocorram infecções por doenças sexualmente transmissíveis.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui