Prefeitura e Universidade de Columbia anunciam segunda edição do programa Jovens Negociadores pelo Clima

Iniciativa retorna ao Rio a fim de capacitar 100 jovens líderes cariocas como negociadores climáticos eficazes, representando as perspectivas e urgências da juventude brasileira na Agenda do Clima do Brasil e da ONU

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Divulgação

A cidade do Rio de Janeiro sediará mais uma edição do programa Jovens Negociadores pelo Clima, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Clima (SMAC), em parceria com a Climate Hub Rio, da Universidade de Columbia, o Observatório Internacional da Juventude (OIJ) e o Instituto PerifaLab. O lançamento da segunda edição do programa foi realizado nesta quinta-feira (20/06), no Palácio da Cidade, em Botafogo. Participaram da cerimônia o prefeito Eduardo Paes, o secretário municipal da Casa Civil, Lucas Padilha, a secretária municipal de Meio Ambiente e Clima, Eliana Cacique, a vereadora e ex-secretária de Meio Ambiente e Clima, Tainá de Paula, Thomas Trebat, diretor do Columbia Global Center Rio, além de jovens que estiveram na primeira edição do Jovens Negociadores pelo Clima.

Após o sucesso da primeira edição, em 2023, a iniciativa retorna ao Rio a fim de capacitar 100 jovens líderes cariocas, especialmente aqueles provenientes de periferias, negros, indígenas e LGBTQIA+, como negociadores climáticos eficazes, representando as perspectivas e urgências da juventude brasileira na Agenda do Clima do Brasil e da ONU. Por meio de atividades práticas e teóricas, o programa desenvolverá habilidades para a participação em debates climáticos em níveis local, regional e internacional. O objetivo é equipar os jovens líderes com o conhecimento técnico, habilidades de negociação e capacidade de engajamento e persuasão necessários para defender efetivamente a Agenda do Clima do Brasil e os direitos das comunidades vulneráveis.

O programa é destinado a jovens entre 18 e 29 anos, residentes em favelas e periferias do Rio, que possuem acesso à internet e tenham concluído o ensino médio na rede pública. Os candidatos devem ter disponibilidade para aulas aos sábados, das 10h às 13h, entre 20 de julho e 30 de novembro, além de disponibilidade para encontros de monitoria ao longo do programa. As inscrições podem ser feitas no link disponibilizado no Instagram da Secretaria de Meio Ambiente e Clima (@meioambienteclima.rio) até o dia 4 de julho.

Advertisement

A formação dos jovens contará com quase 40 horas de aula, ministradas por referências nacionais e internacionais no tema de mudanças climáticas, incluindo questões relacionadas à justiça climática e à participação de juventudes e de grupos desproporcionalmente afetados pelas mudanças do clima em espaços de tomada de decisão. Para garantir a participação na formação, os jovens receberão bolsas-auxílio no valor de R$ 300 durante esse período. A delegação selecionada para participar de negociações internacionais na COP 29 receberá uma bolsa de R$ 1.000 para despesas referentes à viagem, incluindo emissão de passaportes.

A edição de 2023 recebeu mais de 400 inscrições, tendo sido selecionada uma turma de 50 jovens. As aulas foram ministradas por professores renomados, inclusive da Universidade de Columbia, diplomatas brasileiros e ativistas climáticos. Dos 50 jovens formados, três participaram dos Diálogos Amazônicos, em Belém (PA), e cinco marcaram presença nas negociações da COP 28, em Dubai, nos Emirados Árabes. Na COP 28, os jovens estiveram com o prefeito Eduardo Paes em atividades sobre o papel dos governos municipais no enfrentamento à crise climática e uma das jovens da delegação, Marcele Oliveira, apresentou ao presidente Lula uma carta das juventudes sobre o futuro do clima no planeta.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Prefeitura e Universidade de Columbia anunciam segunda edição do programa Jovens Negociadores pelo Clima
Advertisement

1 COMENTÁRIO

  1. “Jovens Negociadores pelo Clima”

    Resumindo: agentes para a desestabilização.
    Você percebe que a mídia eugenista colabora com isso quando nessa mídia não se vê nenhuma crítica.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui