Prefeitura do Rio faz manual de boas práticas na web e isso é uma excelente ideia

Entre nós, vamos ser sinceros, há uma má vontade enorme com o governo Crivella. Ok, ok, ok, ele merece… mais mete os pés pelas mãos do que o normal, mas vá lá. Um colunista que elogiava Cabral e Eike Batista, resolveu pegar no pé em sequência da atual Prefeitura, até de algumas de suas boas ideias, como é o caso do “Manual de Boas Práticas na Web“, escrito em linguagem simples e informal, o Manual abrange temas como por que a Prefeitura do Rio está na mídia digital, sobre a conduta dos servidores públicos, linhas gerais sobre canais digitais como e-mail, redes sociais (Facebook), redes de microblog (Twitter), agregadores multimídia (Instagram), YouTube e Wikipédia. É o primeiro do tipo em qualquer esfera de governo no Brasil, ou seja, uma iniciativa incrível.

Veja bem, para quem trabalha em comunicação e entende um pouquinho que seja de governo, sabe da necessidade que tem de se padronizar as informações repassadas, para que não haja ruídos, o que pode gerar confusão. Por exemplo, algo que a Secretaria de Urbanismo fala, não pode ser diferente do que disse a Secretaria de Comunicação. Afinal, isso pode gerar prejuízo para a população que não sabe em quais dos canais pode confiar.

E a ideia é que seja uma comunicação clara e objetiva. E o manual. que você pode baixar aqui, ressalta exatamente isso, que a missão da comunicação da Prefeitura tem de ser informar e prestar serviço a população. O que é um avanço para quem viu tantas “Prefs” na última legislatura, que mais usavam o canal oficial para Memes e Humor, do que exatamente para falar com o cidadão sobre aquilo que o interessa.

E até aí tudo bem, o que tem gerado reclamação seja a 4ª parte do manual que trata da conduta dos servidores públicos na internet. É que se pede a eles que tomem alguns cuidados, como:

  • Não comentar ou divulgar qualquer informação privilegiada ou confidencial de seu ambiente de trabalho.
  • Ser  claro ao opinar sobre assuntos diversos. Lembre-se de que sua opinião não necessariamente representa a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro.
  • Se você é identificado como um funcionário da Prefeitura ou se é uma pessoa pública, como um secretário, subsecretário, superintendente, presidente de companhia pública, presidente de autarquia, entre outros, tome cuidado para não publicar textos ou fotos que, mesmo inadvertidamente, desabonem a sua imagem como servidor
  • Todos os perfis, páginas ou blogs podem ser usados para identificar um funcionário ou servidor da Prefeitura. Além de evitar comentários que possam desabonar seu trabalho, cada um tem a responsabilidade de agir com o respeito à diversidade sexual, religiosa, política e social que tornam o Rio de Janeiro uma cidade de todas e de todos

Veja bem, ninguém gosta de dizer o que pode ou não fazer na internet. Mas se você ocupa um cargo importante, especialmente no governo, tem de tomar cuidado, muito cuidado com o que fala, inclusive se falar com ironia (ironia é difícil entender, vai por mim). Inclusive, na iniciativa privada há vários casos de demissão de alguém que resolveu fazer uma brincadeira no Facebook ou no Twitter e foram demitidos (um dos casos mais célebres foi da diretora de uma start up que comentou no Twitter que ia pegar um avião para a África do Sul e esperava não pegar AIDS, quando seu avião pousou, estava demitida). Bem, seria bom os servidores ficarem atentos, especialmente em assuntos religiosos, qualquer postagem pode gerar uma confusão daquelas.

Mas sabe o que está gerando uma confusão danada mesmo? Não são as 43 páginas do Manual, é o comentário sobre uma hashtag que não deve ser utilizada… Veja um print da coluna do Ancelmo

O que é interessante, que Ancelmo na sanha de criticar qualquer coisa reclama de uma hashtag usada como exemplo do que não se deve usar… Quem sabe se ele tivesse a mesma vigilância quando chamava Eike “Sempre Ele” Batista, ou elogiava Sergio Cabral, talvez não estivéssemos melhor.

Interessante foi ver secretário usando como base essa nota do Ancelmo, e reclamar do Manual no Facebook, em público… não estavam precisando?

Deixe seu comentário

Quintino Gomes Freire9025 Posts

Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.

13 Comentários

Deixar um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password