Prefeitura inicia demolição do prédio da antiga Universidade Gama Filho, em Piedade

O terreno de aproximadamente 18 mil metros estava abandonado há oito anos e será transformado em um parque público

Foto: Reprodução/Google Street View

A Prefeitura do Rio inicia na manhã desta terça-feira, (18/10), a demolição do primeiro prédio da antiga universidade Gama Filho para a construção do Parque Piedade, na Zona Norte do Rio. O espaço de aproximadamente 18 mil metros quadrados, que estava abandonado há 8 anos, será transformado em uma área pública. Após conseguir a posse deste primeiro prédio, deu início à demolição, enquanto segue os trâmites judiciais para ter a propriedade dos demais.

Diego Vaz, subprefeito da Zona Norte, destaca que essa primeira demolição simboliza o início do resgate do orgulho suburbano no bairro de Piedade.

“Esse abandono de uma área pública virou um problema público e o prefeito Eduardo Paes mostrou interesse em resgatar esse espaço. O começo deste processo de construção com a demolição não só efetiva uma mudança no campo real, mas também no campo simbólico. Qualquer carioca que não tenha sido aluno da faculdade tem um familiar ou conhecido que teve uma história na Universidade Gama Filho. Eu mesmo não fui aluno, mas já disputei torneios esportivos nesse complexo”, conclui Vaz.

O projeto está sendo elaborado por uma empresa contratada pela Secretaria de Infraestrutura e prevê áreas de lazer e um centro cultural, esportivo, educacional e de entretenimento, como uma horta urbana, ParCão, academia, pista de skate e campo de futebol.

O Parque que a Prefeitura vai construir aqui segue muito os moldes do Parque Madureira, que também ajudou muito a revitalizar totalmente uma região abandonada na época aqui também na Zona Norte. Mas o Parque Piedade irá além. Também vai manter a vocação educacional e histórica do local firmando, em breve, uma parceria com a Fecomercio. Vamos ter atividades esportivas, educacionais e culturais ao antigo Complexo”, completou Diego Vaz.

Além disso, o entorno receberá melhorias como: reurbanização das vias com melhoria de pavimentação, sinalização, iluminação, paisagismo, rampa de acessibilidade na estação de Piedade pela rua Goiás e ciclovia na rua Manoel Vitorino. A rua da Capela, onde está localizada a Capela Nossa Senhora da Piedade, tombada pelo IRPH em 1996 por sua importância arquitetônica, histórica e cultural, também será contemplada com melhorias de urbanização

A previsão de entrega é para meados de dezembro de 2023 e as obras devem ter início até o segundo semestre de 2023.

Advertisement

11 COMENTÁRIOS

  1. Estou muito triste com o que vem ocorrendo com a UGF,hoje então,mais ainda!! Me formei em Direito, deixei uma estória ali,foram anos de muitas lutas!! Absurdo esse tipo de obra para esse fim, realmente,será um abrigo á céu aberto
    Poderiam aproveitar os espaços da faculdade de medicina e do prédio de anatomia e levantar um hospital público, é disso que a população necessita!! Enfim,sem mais comentários!!

  2. Estou mto triste!. Passei no vestibular em janeiro de 1978 e cursei biologia. Fiquei mto orgulhoso. Quantas lembranças…qtas saudades! Lembro até do aluno Wagner Montes azarando as outras alunas! rs

  3. Como todo espaço público nesta cidade acaba de graça nas mãos dos moradores de ruas, drogados, mendigos, cracudos, prostitutos e por aí vai, mais uma imensa área para abrigo a céu aberto, veja os brts e outros, parque Madureira é um exemplo, a segurança é nenhuma em relação a proteção humana.

  4. Não entendo , o proque não transforma este local em um centro de pos graduação ligado a UERJ. Lenbrado que lá existia uma faculdade de medicina , engenharia e educação fisica de excelente qualidade e provavelmente as instalçaçoes ainda existe e o comercio do entorno a UGF seria reativado, Mais uma obra que não agrega nada aos moradores feita pelo prototipo de prefeiti,

  5. Não entendo , o proque não transforma este local em um centro de pos graduação ligado a UERJ. Lenbrado que lá existia uma faculdade de medicina , engenharia e educação fisica de excelente qualidade e provavelmente as instalçaçoes ainda existe e o comercio do entorno a UGF seria reativado, Mais uma obra que não agrega nada aos moradores feita pelo prototipo de prefeiti,

  6. E uma pena, estudei lá, era uma universidade de grande nome. Hoje lendo esta notícia, fico muito triste com a demolição dos prédios onde muita gente lá se formaram, no que me incluo. Os prédios não deveriam ser demolidos e sim utilizados para outro fim mais nobre.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui