Prefeitura interdita restaurante na Ilha da Gigóia por perturbação do sossego

Agentes da SEOP afirmam que o local também não possuía alvará de licença para exercer a atividade de Boate/Casa de Festa

A Secretaria de Ordem Pública (Seop) e a subprefeitura da Barra da Tijuca realizaram operação conjunta de fiscalização para verificar denúncia de moradores da Ilha da Gigóia, Zona Oeste da cidade, em relação ao constante barulho de um estabelecimento comercial.

A empresa vem realizando festas de confraternização e já tinha sido notificada pela Prefeitura anteriormente. Os agentes da prefeitura interditaram o local por não possuir o alvará de licença para exercer a atividade de Boate/Casa de Festa.

O secretário de Ordem Pública, Brenno Carnevale, afirma que muitas denúncias foram recebidas nos últimos dias.

“A Secretaria de Ordem Pública, através dos seus órgãos de fiscalização, realizou uma diligência nesse estabelecimento e interditou por absoluto descumprimento das regras municipais de perturbação do sossego e do silêncio“.

Brenno Carnevale ainda completa dizendo que essa perturbação não será permitida. “Seop está atenta a esse tipo de ilegalidade, fazemos operações dessa forma em outras regiões da cidade e continuaremos trabalhando para o bem estar da população”, disse concluí Carnevale.

A Guarda Municipal também esteve no local para garantir o cumprimento da interdição. As ações de fiscalização fazem parte do planejamento operacional da prefeitura, e os agentes da prefeitura vão continuar atuando por toda a cidade para que a lei seja cumprida.

Foto: Divulgação/SEOP

As ações de fiscalização são parte da rotina do controle urbano na nossa região, notificando e multando quando há irregularidade. Esta ação de interdição se deu exatamente pelo estabelecimento não ter acatado as notificações da Prefeitura”, disse o Subprefeito da Barra, Raphael Lima.

A Seop realiza operações de fiscalização em cima das denúncias recebidas pelo Portal da Prefeitura, o 1746, e por meio do setor de inteligência da secretaria.

Advertisement

3 COMENTÁRIOS

  1. As ocorrências são mais respondidas na Zona Sul. Quado são bairros de subúrbio eles pouco fazem, principalmente em locais a beira de favelas. Estou sofrendo aqui com 3 locais próximos. Um bar, um local que tem forró, e outro um estacionamento que é usado pra baile funk.

    Fiz diversas reclamações, várias sobre o bar, que é quase diário. E no entanto nada fazem, e o bar continua. Dizem que já resolveram. Depois dizem que vão resolver. E por fim encerram a reclamação dizendo que vão encaminhar pro local responsável, e o bar continua. Já são 10 reclamações. Faculdade próximo, casas, prédios. O bairro tem vários bares, e esse é único que faz isso.

  2. Infelizmente esse tipo de ação não é rotineira visto que a cidade está abarrotada de bares cometendo a mesma ilegalidade e nada é feito, mesmo denunciando no 1746.
    E o pior: com a conivência de policiais.

    O contribuinte de Jacarepaguá sofre com o descaso das autoridades durante as madrugadas de final de semana. Música alta ouvida a quarteirões de distância até às 4h.

  3. O Secretário Municipal da Ordem Pública, BRENNO CARNEVALE e o Sub Prefeito da Barra da Tijuca, RAPHAEL LIMA, estão de parabéns pela coragem e determinação de FAZER CUMPRIR A LEGISLAÇÃO. Ocorre que esse estabelecimento tem causado sérios transtornos aos residentes locais, não só pelo som alto, mas também pela bagunça. Era comum ver jovens se prostituindo e consumindo drogas ilícitas no local.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui