A polêmica em torno da construção ou não do novo autódromo do Rio de Janeiro, na região de Deodoro, Zona Oeste da cidade, ganhou mais um capítulo. Segundo informações do jornalista Lauro Jardim, do ”O Globo”, a atual administração da Prefeitura da capital fluminense enviou ao Instituto Estadual do Ambiente (Inea) uma solicitação para que a licença ambiental pedida pela antiga gestão do Poder Executivo Municipal, de Marcelo Crivella, que está em análise e derrubaria cerca de 200 mil árvores em uma área que possui espécies raras e ameaçadas de extinção, seja arquivada.

Vale ressaltar que o projeto também contava com a simpatia do presidente da República, Jair Bolsonaro, e tinha como principal intuito trazer a etapa brasileira da Fórmula 1, que acontece em Interlagos, em São Paulo, para o Rio.

Paralelamente ao pedido para vetar o projeto, o prefeito Eduardo Paes deseja construir no local uma unidade de preservação ambiental.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

11 COMENTÁRIOS

  1. Esses locais que vos falam , Jajá vira favela e a prefeitura e qualquer órgão público nuca vam lá pra falar ou fazer qualquer outra coisa, só não foi aprovado porque não deram cala boca a esse políticos corruptos só isso .

  2. Vivo próximo deste local desde criança, ao invés de construir autódromo faça um parque tipo parque do Gericinó.
    Construam o autódromo lá em Jacarepaguá de onde ele veio

  3. É bom que todo esse verde e capim pode alimentar a galera que torce contra o Desenvolvimento do RJ parabéns Dudu seu ladrão safado espero que vc tire empregos do seu rabo pra dar pra população do RJ

    • Os Paulistas agradece..
      Por que não construir unidades de preservações ambientais na Rocinha, Vidigal, Alemão e etc…
      Parece que o RJ é um cristal intocável, nada pode ser feito, criam-se dificuldades e aí grandes empresas deixam o RJ e outras nem pensam vir, significa menos ICMS, ISS, IPTU e…
      Tudo indica que a universidade Estácio, deixará sua sede na rua do bispo/Rio Comprido, qual será o destino do local???
      Engessaram o RJ e nós cariocas e fluminenses genuínos achamos que é tudo normal.
      Acredito que a cidade do Rio e boa parte de outros municípios do estado, deixam de arrecadar ~ 40% de IPTU, devido as construções irregulares, grande partes construídas por irmãos nossos que deixaram seus estados em situação criticas e por esperança de uma vida melhor e vieram para cá, isso tem um ônus para nosso estado e principalmente para a cidade do Rio, menos recursos básicos: saúde, educação e etc.
      RJ é o estado com maior densidade demográfica por nº de habitantes por km², conforme o censo do IBGE 2010, com certeza não mudará no próximo censo. Precisamos de empregos, investimos para aplicarmos com qualidade em educação, saúde e…
      Será que o RJ é o local mais violento do Brasil, ou um dos que mais cole a desigualdade do nosso Brasil?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui