Procon encontra oscilação de preços de materiais escolares em variadas cidades do RJ

Levantamento foi realizado entre os dias 12 e 23 de dezembro nas regiões Metropolitana, Serrana, dos Lagos e Norte Fluminense

Fiscais do Procon-RJ observando itens de material escolar - Foto: Divulgação

O Procon Estadual do Rio de Janeiro realizou um levantamento de preços dos principais itens que compõem a lista de material escolar para o ano-letivo 2023. A pesquisa coletou preços dos 27 principais produtos em 18 estabelecimentos, entre físicos e virtuais, localizados na regiões Metropolitana, Serrana, dos Lagos e Norte Fluminense.

A coleta e a análise de dados foram feitas entre os dias 12 e 23 de dezembro de 2022. Os servidores identificaram variações que fazem muita diferença no bolso do consumidor quando comparados a produtos do mesmo modelo, porém de marcas diferentes.

Diversas marcas de lápis, apontador, borracha, caderno, caneta, cola, hidrocor, lápis de cor, giz de cera, massa de modelar, resma de papel ofício, tabuada, tesoura, corretivo, dicionário e agenda escolar foram pesquisados.

”O levantamento de preços realizado pelo Procon-RJ demonstra a importância de proibir a exigência de produtos de marca específica pelo estabelecimento de ensino, pois dependendo do fabricante, o preço pode variar bastante. Além disso, a pesquisa apontou produtos da mesma marca com diferentes preços em estabelecimentos diversos, o que ajudará o consumidor”, destacou o presidente do Procon-RJ, Cássio Coelho, ainda complementando:

”E, mesmo para o produto mais em conta, pode ser encontrada diferença de preços significativas, por isso, é importante o consumidor pesquisar marcas diferentes e em estabelecimentos distintos”, concluiu.

Na cidade do Rio, o consumidor que optar por comprar uma caixa de lápis de cor com 12 unidades pode encontrar marcas com preços desde R$ 4,99 até R$ 49,90. Já em Niterói, um dicionário poderia ser encontrado de R$ 4,90 a R$ 62. Na Serra, por sua vez, uma simples borracha poderia custar de R$ 0,40 (marca mais barata) até R$ 8,50 (mais cara).

Na região Norte do RJ, mais precisamente em Campos dos Goytacazes, um apontador foi o produto que surpreendeu os fiscais. Na marca mais em conta, ele poderia ser encontrado por R$ 0,40. Já para a mais cara, o produto chegava a custar R$ 15,90. Em Macaé, a massa de modelar, de diferentes marcas, variava de R$ 4,90 a R$ 39,90.

Enquanto isso, na Região dos Lagos, os moradores de Cabo Frio veem diferença significativa de preço do apontador de dois furos, que poderia ser encontrado de R$ 1,79 até R$ 12,99.

Na internet o consumidor consegue encontrar maior variedade de produtos, e consequentemente, a variação de preços entre uma marca e outra pode atingir níveis bem mais altos do que nas lojas físicas. Por exemplo, uma borracha poderia ser encontrada por R$ 0,25 até R$ 8,16. Várias marcas de canetas esferográficas podem ser encontradas variando entre R$ 0,78 a R$ 22,29. O consumidor, porém, deve se atentar ao preço do frete, que pode impactar no custo final das compras se os produtos forem comprados em lojas distintas.

De acordo com o Procon-RJ, ”todas as comparações de preços citadas foram feitas em relação a produtos de marcas diferentes e que nem todos os itens foram encontrados em todos os estabelecimentos verificados”. Ainda segundo a autarquia, ”este levantamento é um retrato da ocasião em que foi realizada a pesquisa e não há a garantia de que o consumidor irá encontrar os mesmos preços no momento em que for realizar a compra”.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui