Procon-RJ encontrou irregularidades em 67 estabelecimentos durante a Black Friday

Autarquia afirma que o principal problema foram os preços enganosos, com parcelas diferentes dos anúncios

Fiscalização de sites relevantes em relação ao Dia das Mães
Foto: Divulgação/Procon-RJ

Na última sexta-feira, (25/11), aconteceu uma das promoções mais famosas do mundo, a “Black Friday”. Além das ofertas, os golpes e falsos descontos também estiveram presentes e para frear e assegurar o direito do consumidor, o Procon-RJ fiscalizou 161 lojas físicas e virtuais durante o período de desconto e o órgão afirma que encontrou irregularidades em 67 deles. Mais de 50 sites foram fiscalizados e em alguns deles encontrados indícios de maquiagem de preços.

A ação resultou na notificação de oito sítios eletrônicos e abertura de cinco processos administrativos, sendo um deles sancionatório. Nas lojas físicas, os problemas foram solucionados de imediato após intervenção dos agentes do Procon RJ. Apenas uma loja não se adequou, foi autuada e terá 15 dias para apresentar defesa.

De acordo com Cássio Coelho, presidente do Procon-RJ, durante o período da Black Friday os problemas mais encontrados foram na exposição dos preços. Nesta situação, o fornecedor chamava atenção para o valor da parcela e não para o preço real à vista. Com isso, o consumidor era induzido ao erro, uma vez que a informação não estava expressa de forma clara.

“Outro problema encontrado foi a indicação de um determinado valor de desconto que na realidade não era aplicado, pois não havia qualquer produto com aquele abatimento no estabelecimento”, contou Coelho.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui