Procon-RJ identifica redução no preço do óleo de cozinha

De acordo com o levantamento, valores do arroz, feijão e óleo caíram mais 2% desde a isenção do ICMS pelo Governo do Estado

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto de Max Avans: https://www.pexels.com/pt-br/foto/pessoa-despejando-liquido-marrom-na-tigela-de-aco-inoxidavel-5056853/

O Procon Estadual do Rio de Janeiro realizou um levantamento de preços do arroz, do feijão e do óleo de cozinha, itens que fazem parte da cesta de alimentação dos consumidores fluminenses. A pesquisa compara os valores de julho e agosto de 2022 com os deste mês – setembro de 2022. Dessa vez, considerando os três produtos, a redução foi de 2%, impulsionada pela queda média do preço do óleo, observada de agosto para setembro, que foi de 6%. 

A maior redução de preço do arroz foi encontrada em Barra do Piraí, em que uma marca apresentou queda de 47%. O preço do óleo caiu este mês na maioria dos estabelecimentos analisados, com reduções expressivas de 15% a 30%. A última pesquisa já havia comparado os preços de antes e depois da isenção do ICMS, determinada pelo governo estadual, e demonstrou que houve queda geral no preço do arroz e do feijão de 4% em todo o Estado.

A pesquisa vem sendo realizada para acompanhar o impacto da Lei Estadual 9391/21, que concedeu a isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nas operações internas com arroz e feijão, e passou a valer no primeiro dia de novembro do ano passado.

Agentes do Procon-RJ monitoram esses itens em 34 estabelecimentos em dez municípios: Rio de Janeiro, Barra do Piraí, Macaé, Mangaratiba, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Niterói, Nova Iguaçu, Nilópolis e Nova Friburgo. O óleo passou também a ser pesquisado no último mês.

Advertisement
Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Procon-RJ identifica redução no preço do óleo de cozinha
Advertisement

1 COMENTÁRIO

  1. infelizmente é uma queda artifical, como a dos combustíveis. com a economia dolarizada, penaremos sempre para botar comida na mesa. isso é resultado direto do fin do subsídios da cesta básica. afinal, pra que comer carne, não é mesmo? besteira!…

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui