Professor é acusado de assédio sexual contra aluna do Santa Mônica Centro Educacional, em Cascadura

O docente foi levado para a 29ª DP (Madureira), onde a ocorrência foi registrada. Ele foi liberado logo após prestar depoimento. A polícia investiga o caso

Unidade de Cascadura do Santa Mônica Centro Educacional (Foto: Reprodução)

Um professor de Educação Física foi detido por assédio sexual contra uma aluna de 12 anos do Santa Mônica Centro Educacional de Cascadura, na Zona Norte do Rio, na tarde de segunda-feira (24/10). O docente lecionava para o 7º ano do ensino fundamental, e é investigado pela polícia. O caso foi revelado pelo portal G1.

Segundo os estudantes, a turma estava em aula na quadra de esportes quando o professor teria passado a mão na parte interna da coxa de uma aluna. Ela ligou para o pai, que acionou a Polícia Militar e foi até a escola. O homem e a vítima foram encaminhados para a 29ª DP (Madureira), onde a ocorrência foi registrada. O professor foi liberado logo após prestar depoimento.

Em nota, a instituição de ensino informou que o professor é funcionário da escola há nove anos e “não há qualquer registro que macule a sua vida profissional.” Informou ainda que o profissional foi afastado das salas de aula enquanto o caso é investigado 

Outras duas estudantes, uma que incluisve já se formou, contestaram a versão do colégio, afirmando que também foram vítimas do mesmo professor

Íntegra do comunicado da escola

“Ontem, dia 24/10/2022, um dos nossos professores, diante de acusação a ele dirigida por um responsável, acompanhou, de forma espontânea, a autoridade Policial para prestar esclarecimentos quanto aos fatos articulados.

O referido Professor é funcionário desta Instituição de Ensino há 09 (nove) anos e não há qualquer registro que macule a sua vida profissional.

O caso foi registrado pela autoridade policial como fato atípico, tendo sido o Professor liberado após prestar declarações. O caso segue sendo apurado pela autoridade competente. Portanto, todas as notícias que estão circulando na rede social WhatsApp não refletem a realidade dos fatos e são gravíssimas.

Considerando que vivemos em um Estado Democrático de Direito onde a todos os cidadãos é assegurado o Direito Constitucional da ampla defesa e do contraditório, bem como, a propagação de notícias falsas ser crime previsto em nosso ordenamento jurídico.

Reforçamos nosso compromisso com o respeito a todos e nossa preocupação é e sempre será a de zelar pelo bem-estar da comunidade escolar e nesse sentido, durante a apuração dos fatos, o Professor seguirá afastado de suas atividades.”

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui