Projeto antirracista distribui 2 mil bonecas negras em escolas municipais do Rio

Para Jaciana Melquiades, professora, historiadora e sócia-fundadora da ‘Era Uma Vez o Mundo’, as bonecas são mais do que brinquedos

A distribuição ocorrerá nos dias 8 e 9 de dezembro / Divulgação

Estudantes da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro serão presentados com 2 mil bonecas negras de diversas profissões, nos dias 8 e 9 de dezembro. A ação ‘Era Uma Vez o Mundo’ é um projeto de uma startup educacional e tem como objetivo fazer com que crianças negras se sintam representadas em todos os ambientes e profissões. A iniciativa foi viabilizada pelo ‘Edital de Soluções de Retomada’ no âmbito da Shell Iniciativa Jovem.

Para Jaciana Melquiades, professora, historiadora e sócia-fundadora da ‘Era Uma Vez o Mundo’, as bonecas são mais do que brinquedos. São ferramentas de formação de novas subjetividades e identidades sociais.

“Entendemos esse brinquedo como uma ferramenta poderosa na construção da identidade afirmativa e positiva das crianças de uma forma geral. Na rede pública, encontramos a maioria das nossas crianças negras, e essa distribuição garante que as pessoas pelas quais criamos nosso negócio tenham acesso ao brinquedo, e a todo potencial de desenvolvimento que ele traz junto”, explicou Jaciana que acredita ser “possível transformar a educação e debater a pauta racial através do lúdico. Mas não só debater, promover um enfrentamento real ao racismo desde a menor infância, de forma a construirmos um futuro possível e saudável.”

A startup investe intensamente contra a discriminação racial. No final de outubro, a empresa promoveu o curso ‘Ferramentas para uma educação antirracista’, voltado para a formação de profissionais da educação infantil.

“Os professores receberam uma formação para replicar a atividade ao longo dos anos, além de terem autonomia para irem adaptando as ferramentas que aprenderam no nosso workshop. E as famílias vão receber um kit para que brinquem juntos e fiquem inteirados de um debate que é fundamental para todos nós enquanto sociedade”, afirmou Jaciana Melquiades.

Nesta terça-feira (20), a escola agraciada pelo projeto foi a EDI Rachel Queiroz, localizada na presidente Vargas. Na quinta-feira (8), será a vez das escolas EM General Mitre e EDI Machado de Assis, localizadas em Santo Cristo, EDI Antônio Raposo Tavares na Gamboa e Ciep José Pedro Varela, no Centro. Já na sexta-feira (9), a distribuição será no Ciep Avenida dos Desfiles I, localizado no Sambódromo, CM Estácio de Sá, no bairro Estácio e CM Direitos Humanos, em Rio Comprido.

As informações são do jornal O Dia.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui