Projeto de Lei prevê que profissionais que lidam com crianças e idosos devam ter ‘ficha limpa’

Proposta da deputada Tia Ju, do Republicanos, impactará diretamente na contratação de pessoal em creche, escolas, serviços de saúde, asilos e academias

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Novo Plenário da Alerj - Foto: Fábio Rossi/Agência O Globo

O Projeto de Lei 4.834/21, da deputada Tia Ju (REP), que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou, em primeira discussão, nesta quinta-feira (16/03), prevê que profissionais e voluntários que venham a atuar no atendimento a crianças, adolescentes e idosos devem apresentar certidão de antecedentes criminais. O texto ainda precisa ser votado em segunda discussão pela casa.

A apresentação da certidão deve constar nos editais de seleção ou em cláusula contratual de contratação de pessoal em serviço terceirizado. Caso entre em vigor, a regra valerá para funcionários de creches e escolas públicas e privadas, veículos de transporte escolar, serviços de saúde, instituições de acolhimento, de assistência social e entidades assistenciais, asilos, academias de artes, dança, ginástica e esportes, dentre outras.

Na análise da certidão de antecedentes criminais, deverá ser observada a existência de anotações referentes a infrações criminais que sejam incompatíveis com o atendimento de crianças, adolescentes e idosos. “Por meio de tal documento legal se tem a comprovação da necessária idoneidade moral do seu detentor”, justificou Tia Ju.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Projeto de Lei prevê que profissionais que lidam com crianças e idosos devam ter 'ficha limpa'

Advertisement

Leia também

Rio terá observatórios para estudos climáticos; 1º será no Complexo do Alemão

Balão é ‘abatido’ antes de cair no Aeroporto do Galeão

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui