Por Flavio Serrano, do Ruas Cariocas – (N.E. – Flavio, um grande carioca e editor do site Ruas Cariocas, começa  a escrever hoje no Diário do Rio, veja outros colaboradores do Diário)

 

Torre do Rio Sul por Alexandre Micaelo Esta pergunta vem sendo feita desde o início de fevereiro deste ano, com diversas respostas e comentários dos nossos leitores.

 

É fora de dúvida a classificação do mais alto edifício carioca como sendo a Torre do Rio Sul, junto ao Túnel Novo, entre Botafogo e Copacabana.  O Rio Sul tem 164 metros, tornando a torre a 3ª colocada nesse ranking, no Brasil.  Os dois mais altos no país são os edifícios Mirante do Vale (170m) e Itália (168m), na capital paulista.

 

O segundo colocado no Rio é o edifício sede do Banco do Brasil, na Senador Dantas perto do Largo da Carioca, com entrada pela Lelio Gama 105, aquela pequena rua com entrada pela Senador Dantas e que contorna o prédio até a Avenida Chile.  O edifício foi originalmente construido pela Veplan, uma empresa imobiliária muito conhecida nos anos 60/70, mas que ficou em insolvência, tendo que entregar esse prédio para o governo federal, como quitação de parte de sua dívida.

Edifício Centro Cândido Mendes por Rodrigo Soldon O BB então se deslocou para aí, vindo de sua antiga sede na Primeiro de Março, que passou a ser ocupada pelo Centro Cultural do Banco do Brasil.  O prédio tem 160 metros de altura.

 

O terceiro prédio mais alto do Rio é o Edifício Cândido Mendes, na Rua da Assembleia 10, com 154 metros.  É o 10º mais alto do Brasil.

 

A seguir, temos o Edifício Santos-Dumont, na Rua Santa Luzia esquina de Avenida Calógeras, aquele prédio de conformação circular, perto do Palácio Gustavo Capanema, o antigo Ministério da Educação, no Castelo.  Tem 141 metros.

 

Fazem parte desse seleto grupo de gigantes da construção civil, nas terras cariocas, os prédios I e II  da Ventura Corporate Tower, na Avenida Chile, em frente à Catedral, com 140 metros, além de outros como o Edifício Big (Rio Branco com Buenos Aires), o Avenida Central (Rio Branco 156), a sede da Caixa Econômica Federal (Almirante Barroso com Rio Branco) e o Conde Pereira Carneiro (Rio Branco, entre Ouvidor e Rua Sete – ex-sede do Jornal do Brasil),

 

A dificuldade de se fazer uma relação dessas é antes de tudo o estabelecimento do critério de medição.  Onde se começa a medir?  Na calçada em frente à portaria do endereço oficial?  Mas se houver um desnível no lote?  E como definir o ponto mais alto?  No telhado?  Ou no topo da antena de TV, caso exista?  Talvez consultar o projeto original, esperando que a execução tenha respeitado esses parâmetros.  São perguntas que os técnicos podem melhor responder.

 

De qualquer forma, nenhum dos prédios brasileiros chega sequer aos pés do Taipei 101, em Taiwan, com 509 metros, o mais alto do mundo, em plena ocupação.  Em Dubai há edifícios em construção que iriam bater facilmente esse recorde mas a crise financeira mundial praticamente determinou a paralisação das obras.

 

Foto Torre do Rio Sul por Alexandre Micaelo

Edifício Centro Cândido Mendes por Rodrigo Soldon

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui