Fim de tarde nas praias do Rio de Janeiro (Foto: Reprodução Redes Sociais)

Tudo mundo sabe: quem nasce na cidade do Rio de Janeiro é chamado de carioca, e quem nasce no estado, incluindo a capital, atende pelo gentílico de fluminense. Mas qual o significado dessas palavras que dizem tanto a respeito de nossa identidade como povo, e que utilizamos em diversas ocasiões do nosso dia a dia, muitos de nós sem ao menos fazer ideia de onde surgiram? Até onde esta distinção é realmente aplicada no dia-a-dia?

Muita gente vai dizer que ser carioca significa ser descolado, estiloso e, algumas vezes, até marrento. Que a grande maioria de nós não dispensa uma boa praia praia, futebol, samba e carnaval. Significa também falar com aquele chiado ‘goxtoso’. Sim, está certo. Mas não é “só” disso que estamos tratando aqui, estamos falando mesmo da origem e do sentido etimológico das expressões “Carioca” e “Fluminense“, isto é a história por trás dessas palavras.

Qual o significado de Carioca?

Assim como ocorre em outras diversas áreas da cultura brasileira, a palavra carioca vem da língua indígena Tupi e, mesmo cercada de controvérsias quanto à sua origem, a versão mais aceita entre estudiosos dá conta de que o termo deriva da expressão kara’i oka, que significa “Casa de Branco“. Na origem do nosso Rio, o local era povoado por uma tribo que ficava próxima ao Rio Carioca, na Floresta da Tijuca.

Outra versão dá conta de que, quando da fundação da cidade, havia uma aldeia indígena, na altura da Praia do Flamengo, que se chamava kariok. E que o termo era aplicado a todos os indígenas Tupinambás que se espalhavam pela margem esquerda da baía de Guanabara.

Este rio é um curso de água que nasce no Corcovado e desliza pelo bairro das Laranjeiras. Ainda pode ser visto (e ouvido, pois corre ‘goxtoso’ e faz alto e bom som) no Largo do Boticário, onde não foi canalizado. Na altura do Largo do Machado, as águas se acumulavam e  formava-se ali a Lagoa do Suruí (do tupi siri ‘y , que significa “rio dos siris”).

Ou seja, nosso gentílico – à parte de seu significado na língua indígena – homenageia o rio que dá o seu nome.

E Fluminense?

Quem nascia na capitania do Rio de Janeiro durante o período colonial (século XVI – século XVIII) era conhecido como “carioca”, em função do rio (mencionado acima) responsável por fornecer água potável à população.  Os aquedutos que transportavam as águas do rio eram consideradas grandes e raras obras para a época; sem dúvida um grande atrativo para nossa cidade. A partir de 1783, por decreto de D. Luiz de Vasconcelos, então vice-rei do Brasil, foi criado um novo gentílico, considerado pela elite da época mais “adequado” para o Rio de Janeiro: “fluminense”, tendo como ponto de partida o termo em latim flumine (=rio) mais o sufixo -ense (=natural), também em alusão ao “Rio Carioca”. Ou seja, natural do rio.

Rio Carioca (Foto: Reprodução Internet)

Desdobramentos históricos

Por se tratar de uma palavra de origem indígena, ser chamado de “carioca” não era tão bem visto pelos membros da Corte à época, que optaram por intitularem-se “fluminenses”. Com isso, a expressão “carioca” sobreviveu à extinção por conta do seu uso ininterrupto no vocabulário popular, informal, e principalmente nas demais províncias do Império do Brasil, que preferiam referir-se a nós como “cariocas”.

Em 1824, quando da outorga da primeira constituição brasileira, o município do Rio de Janeiro se separou da Província do Rio de Janeiro para constituir o Município Neutro, sob a batuta da corte imperial brasileira, que aqui ficou sediada. Éramos uma monarquia nos trópicos.

Já em 1891, logo após a proclamação da República do Brasil, ocorrida em 1889, o Município Neutro transformou-se em Distrito Federal e a província do Rio de Janeiro transformou-se no estado do Rio de Janeiro. 

Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis – a empresa que resolve - contribui para a valorização da cultura carioca.
Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis – a empresa que resolve – contribui para a valorização da cultura carioca

Reviravolta para os “cariocas”

Diante da mudança da capital do país para Brasília, em 1960, o estado do Rio tornou-se estado da Guanabara e adotou oficialmente, pela primeira vez, a designação “carioca” para seus habitantes, oficializando, após mais de um século, o que já era de uso corrente. 

Com a fusão do estado da Guanabara com o estado do Rio de Janeiro, em 1975, o então estado da Guanabara passou a integrar o atual estado do Rio de Janeiro, e virou município e capital estadual. (a capital do estado antes da fusão era Niterói)

Oficialmente, optou-se por “fluminense” como gentílico oficial do novo estado, reduzindo novamente a abrangência do gentílico “carioca” à esfera municipal. 

Dias atuais

No entanto, é inegável que o termo “carioca” é muito mais popular que “fluminense” nos dias de hoje, sobretudo em termos nacionais. Até mesmo os moradores do chamado “Grande Rio”, que engloba cidades da região metropolitana, como Niterói e São Gonçalo, e municípios da Baixada Fluminense, são constantemente chamados de “cariocas”, principalmente pelos turistas pouco familiarizados com as denominações.

Desde o início dos anos 2000, segundo a wikipedia, o movimento “Somos Todos Cariocas” busca o reconhecimento de carioca como gentílico co-oficial do estado do Rio de Janeiro. E você, prefere ser chamado de carioca ou fluminense? O DIÁRIO é DO RIO até no nome.

55 COMENTÁRIOS

  1. Faltou uma outra versão e a que pra mim é a mais sensata: este rio era muito farto de um peixe chamado ACARI. Casa do Acari – ACARI-OCA

  2. O que eu queria mesmo, e que algumas tribos de canibais que aqui viviam, quando comerão o bispo sardinha, tivessem comido tambem o primeiro Cabral. Assim poderiamos ser colonizados por outra nação, ou a terra ficaria com os indios.
    PELO MENOS ESSE PAÍS NÃO SERIA A BOSTA QUE É !

  3. O que eu queria mesmo, e que algumas tribos de canibais que aqui viviam, quando comeram o bispo sardinha, tivessem comido o primeiro Cabral quando desembarcou.
    Talves se fossemo colonizados por outras nações , ou continuasse com os indios, esse país não tinha virado a bosta que virou.

  4. Entenderam colegas rubro-negros , vascaínos e botafoguenses como antes de tudo vcs são flusão ?? Ou querem que eu desenhe ?? Brincadeiras à parte uma pena a criminalidade estar acabando completamente com essa cidade.. Não há sequer um local de sossêgo nessa cidade.

  5. O importante é que cariocas ou fluminenses, somos todos brasileiros, lutando por um país livre, justo e prospwro para nossos filhos e netos, e Deus, nosso Pai de infinita misericórdia, está acima de tudo e de todos, conduzindo o Brasil ao seu destino, que é.ser o “Coração do Mundo e Pátria do Evangelho”.
    Abraços a todos.

  6. Tudo bem, cariocas (em tupi (OCA= , taba, casa, termo usado pelos índios na designação do branco invasor e depois do nascido na cidade)
    e fluminenses (qualificação originada do Latim FLUMEN = rio para os nascidos no Estado do Rio de Janeiro e janeiro, por ter sido mês importante na chegada dos portuguses, depois da descoberta na Bahia).
    Salve todo aquele que é carioca e fluminense!
    Quanto a mim, sou mineiro do Leblon, bairro que, por si só, equivale a uma cidade, a um Estado, a uma nação.
    Desculpem-me.

  7. Não tem essa estória. O Brasil surge na Bahia. A verdade e que todos os Brasileiros antes de qualquer coisa são Bahianos. A Bahia e a Mãe do Rio de Janeiro e de outros Estados. Prof. Nelson Moreira

  8. Somos tds cariocas nascidos nessa cidade maravilhosa e abençoada por Deus. Com problemas e mts mas, que vamos torcendo e fazendo por onde ñ percamos essa característica de um povo super acolhedor e a vida que segue.

  9. Caros, uma pesquisa expedita revelará que a origem do nome tupi Carioca não tem nada a ver com “casa de branco” . O nome já existia antes da chegada dos brancos colonizadores (branco = Karaiba e não Kari que significa Carijo, tribo indigena). Era o nome da principal aldeia tupinambá que ficava na região da freguesia da Glória, e que deu nome ao rio próximo. Posteriormente existiu uma casa de europeu na altura da Rua Barão do Flamengo e que gerou essa versão fake da origem do gentílico. Quem quiser saber mais sobre isso e muito mais, sugiro o excelente livro “O Rio Antes do Rio” de Rafael de Freitas e/ou consultar o site ogloria.art.br. Abs.

  10. Um equívoco: o Estado da Guanabara foi criado no Município do Rio de Janeiro, tornando-se independente do Estado do Rio de Janeiro, cuja capital era Niterói.

  11. Boa tarde! Me desculpe, mas não estamos aqui para discutir quem é melhor ou pior na sua denominação tribal, e sim viemos buscar entender o significado das denominações, carioca e fluminense e o que houve para que tantas mudanças se sucederam com o passar dos tempos! Somos todos homens e mulheres de bem, e o que menos importa acho eu é a denominação, carioca ou fluminense pois ambos frequentamos os arredores das cidades, que são lindas e cada uma com suas nuances. O mais importante aqui é a soberania do nosso País que jamais deve voltar para as mãos dos esquerdistas-comunistas, pois seria um retrocesso e o fim da nossa liberdade como pessoas livres que somos e como povo! BRASIL ACIMA DE TODOS, DEUS ACIMA DE TUDO????????

  12. Carioca , fluminense …. Porra, parem com essa palhaçada …. Vamos todos ser Vasco. O time tá um merda . Foi rebaixado . Não briga mais por títulos .. mude pra o Vasco e ajudem com R$1,00 de cada um. Qebrem esse galho aí !!!!!

  13. Boa tarde , o importante é que todos nascem Fluminense , depois é que mudam , aí vão ser Vasco , Botafogo , Macaé, Flamengo .
    Mas no fundo são FLUMINENSES.

  14. Respeito toda, qualquer opinião, mesmo se seja divergente da minha. Mais o caso sou carioca porque nasci na cidade do Rio de janeiro, mas não sou carioca da gema, pois meu pai, e mineiro, e minha mãe capixaba, então acho que toda população do estado deveria ser chamada de carioca.

  15. Hahahahah. É muito engraçado os comentários de pessoas que v?m aqui dizer que o termo carioca é pejorativo.
    Ora. Carioca é quem nasce na capital que também são fluminenses. E fluminense são todos os habitantes do estado do Rio. Há os friburguenses, campistas, cabo frienses, niteroiense, Gonçalenses e tbm cariocas!
    Assim como em SP onde quem nasce na capital é Paulistano e tbm paulista por estar no estado de São Paulo.

  16. Respeito os comentários de quem pensa diferente de mim. Mas na minha umilde opinião, prefiro ser chamado de Fluminense, pois nascí em Macaé, no interior do estado do rio. Tenho essa opinião, porque sei que nos outros estados, quem nasce na capital, é chamado de uma forma. Quem nasce no interior, é chamado de outra forma. Exemplo! Quem nasce na capital do estado de São Paulo, é chamado de Paulistano, e quem nasce no interior é chamado de Paulista. O termo carióca é para quem nasceu na cidade do Rio. Quem nasceu em Macaé é Macaense. Porém, ambos são Fluminenses, se tratando de estado.

  17. Aos que ainda se vangloriam do gentílico carioca é porque nunca viveram longe da sua cidade. Pelo Brasil afora, em geral, os cariocas já não são tão bem aceitos, como eram há décadas.
    Hoje significa corrupção, desleixo, péssimos administradores, tiradores de vantagens, etc.
    As empresas já abandonaram a cidade do Rio há tempos, fugindo do espectro esquerdistas que , principalmente a abastada zona sul, defende . Por sinal, defende porque pode fugir, como muitos que já possuem imóveis no exterior .
    Da minha parte sou e serei sempre Fluminense e tricolor.

    • Querido…Garotinho ,Pedro e resto da cambada são todos do interior do estado…O Frouxo ,defensor de marginal,é de São Gonçalo,.a ralé toda vem pra cá roubar e quem paga o Pato é carioca!!.Vai nas Wikipédia da vida e vejam onde cada fdp desses foi parido,e depois pense bem de que cidade vem a fama de malandro do carioca!!! A caipirada vem cagar na cidade e quem leva a má fama são os cariocas!!!!Kkkkkkk

  18. Bom, li alguns comentários, e realmente não há necessidade de tantos atritos entre o cidadão carioca e o cidadão fluminense.
    Na minha humilde opinião: somos todos oriundos do mesmo Estado, e que é lindo por natureza. Estado que é visitado por todos os brasileiros e estrangeiros.
    Ser nascida em Niterói para minha pessoa, é um grande previlegio, e amo muito a minha Cidade de Niterói. Sou cidadã fluminense sim, pois nasci no Está. Do Rio.

    Não ligo para possíveis ofensas ou piadinhas de mal gosto que possa ouvir de outras pessoas que não conhece a história da nossa NITERÓI.

    Admiro demais todo o Est. Do Rio, e por isso mesmo, estou sempre me deslocando entre as diversas regiões que temos para poder admirar as suas belezas.

    Temos em nossa Cidade, o grande previlegio de ter praias lindíssimas( muito frequentada por cariocas e turistas de fora) aonde podemos ter um lindíssima e exclusivissima visão de cartão postal da nossa Capital e que aliás, sempre virou motivos de piadinhas de pessoas que não tem esse recurso maravilhoso na região aonde elas moram.

    SOU NITEROIENSE SIM!!!!

  19. Joe e Alexandre primeiro quê devem ser recalcados segundo vcs ficam do outro lado da poça terceiro são altamente dependentes do Rio de janeiro capital vide ter quê construir a ponte Rio Niterói colocar catamarãs pois ás cantareiras não servia mais tal o fluxo dê niteroienses quê depende do Rio de janeiro para se sustentar pois Niterói é uma cidade dormitório e vcs sabem disso é uma pena vcs pensarem assim dos cariocas eu acho que é recalque também pois o Rio têm Cristo Redentor princesinha do mar clube dê regatas do Flamengo Barra Leblon Gávea galeão Santos Dumont floresta dá tijuca etcetera só a cidade onde nasce cariocas têm essas maravilhas mesmo sendo papas goiabas vcs deveriam ter orgulho dê ser nossos vizinhos como fala Caetano Rio é Rio o resto passa ao largo tudo dê bom prá vcs

  20. Nelson Luiz Machado Lamêgo suas opiniões são desconsidera pois com certeza é um forasteiro infiltrado no estado quê muitos como vc não aceitar mais ainda somos a capital cultural do Brasil e porta dê entrada do turismo brasileiro apesar de os detratores como VC tentarem dê todas as maneiras denegrir e difamar não só o Rio de janeiro como seus nativos como no meu caso quê carrego essa indentidade única no Brasil se tú tens inveja dou lhes uma palavra dê consolo morde ás costas pois carioca nunca serás aceita quê é legal

  21. Somente uma dúvida; qual era o nome original do Rio Carioca? Se “casa de brancos” se refere aos brancos europeus esse nome só poderia existir após a chegada dos europeus. Caso contrário deve se referir a uma tribo diferente (com tonalidade de pele mais clara) que habitava as cercanias do Rio Carioca. De qualquer forma seria interessante tirar essa dúvida.

  22. Acho perfeito quando vemos um “playboy de Nova Iguaçu” enchendo a boca pra dizer que é carioca e a cara de bobo, que fazem quando os corrigimos!
    Ser carioca é para poucos!

  23. A maiori dos nascidos no interior do estado do Rio, rejeitam o termo Carioca. Para nos, como para grande parte dos brasileiros, o termo e pejorativo, significa malandro, pessoa pouco afeta ao trabalho e ao cumprimento de regras.
    Alias, comportamento que se reflete na situacao do estado hoje, dominado pela corrupcao e pelo crime.

    • Parabéns…vc é conterrâneo de gente da estirpe,de um Pezão,Garotinho,Garotinha,Talíria Peitone, frouxo e váriiios malandros q vem cagar a cidade!!!Que orgulho hein?

  24. A maiori dos nascidos no interior do estado do Rio, rejeitam o termo Carioca. Para nos, como para grande parte dos brasileiros, o termo e pejorativo, significa malandro, pessoa pouco afeta ao trabalho e ao cunprimento de regras.
    Alias, comportamento que se reflete na situacao do estado hoje, dominado pela corrupcao e pelo crime.

  25. “Carioca”, significa muito mais do que ter ou não nascido numa área delimitada.
    Muito mais do que “pertencer” a uma pequena elite.
    O termo carioca tem efeito encantador pelo mundo.
    Fora a controvérsia da origem, nasceu com pequeno sentido, tomou forma, abragencia, notoriedade e significado.
    Representa muito mais do que um grupo limitado de pessoas.
    Hoje representa um povo que tem a beleza da leveza em viver, alegria, descontração, onde percebe-se este sentimento por toda parte do estado.
    Ter orgulho de ser carioca é ter a noção de que contagiamos, não suprimimos ou delimitados.
    Não cabe no verdadeiro carioca o egoísmo ou o elitismo.
    Então quem nasce no Estado do Rio de janeiro, é carioca para o mundo.
    Representação viva da alegria de um povo.

  26. E lembrem -se “carioca da gema” é quem além de nascer aqui tem pai e mãe também cariocas. Os demais são apenas cariocas.

  27. É a mesma coisa q chamar paulista de paulistano!!!
    Nada a ver…Carioca é quem nasceu na cidade do Rio de Janeiro,o resto é fluminense!!
    Niteroiense,é papa goiaba!!!

  28. Na verdade os verdadeiros cariocas são os Franceses, que se instalaram na praia do flamengo e ali construíram uma casa ao lado de um rio para atender suas necessidades de água, casa essa que passou a ser chamada pelos índios de ” carioca”, na língua tupi, casa dos Brancos, dando origem ao nome do povo que passou a viver no entorno após a expulsão dos invasorese da então recém fundada cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, com isso também deu origem ao nome do Rio.

  29. É muito comum ver os nascidos no interior ( as outras cidades do estado) se intitularem Cariocas pros incautos, no entanto, como conta a história, Carioca só é quem nasce na cidade do Rio de Janeiro que muito infelizmente passou por esta absurda fusao na década de 70 e nos faz sermos confundidos com os nascidos no Estado do Rio, afinal o Rio é o Estado da Guanabara, o portal do país é a cidade maravilhosa, o resto é despeito…

    • Despeito do Rio ou comeu merda ou é maluco! O Rio é um lixo! Sujo e corrupto. Tem praia e….
      Se conhece Galinhos no RN ou Bali! Então enfia a ligua na boca! Já sei conhece a beleza da Rocinha… Kkk

    • Tudo bem, cariocas (em tupi (OCA= , taba, casa, termo usado pelos índios na designação do branco invasor e depois do nascido na cidade)
      e fluminenses (qualificação originada do Latim FLUMEN = rio para os nascidos no Estado do Rio de Janeiro e janeiro, por ter sido mês importante na chegada dos portuguses, depois da descoberta na Bahia).
      Salve todo aquele que é carioca e fluminense!
      Quanto a mim, sou mineiro do Leblon, bairro que, por si só, equivale a uma cidade, a um Estado, a uma nação.
      Desculpem-me.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui