Quase 60% da população do RJ se autodeclara negra, aponta IBGE

Censo 2022 mostra que número de pessoas que se consideram pretas ou pardas aumentou em relação ao último levantamento

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Pessoas circulando pelo Centro do Rio de Janeiro | Foto: Rafa Pereira/Diário do Rio

O último recenseamento demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizado em 2022, aponta que o Rio de Janeiro ampliou a população que se autodeclara preta ou parda. O estado fluminense, inclusive, é o 2º mais negro do país, atrás somente da Bahia.

Em relação às pessoas que se consideram pretas, o aumento foi de 3,78%. Já sobre as pardas, de 2,29%. Em contrapartida a isso, a população que se autodeclara branca diminuiu, de 47,42% para 41,62%.

O Censo aponta que a população atual do estado do RJ é dividida da seguinte maneira: 58% negros e 42% brancos. Na capital fluminense, especificamente, pretos e pardos também são maioria, com 54%.

”Para produzir uma luta antirracista, você precisa produzir um discurso que racialize os membros do grupo alvo. Quer dizer, para o negro despertar uma luta antirracista, ele precisa ter consciência de atuação como negro na sociedade, e isso pode ter chegado nos entrevistados”, opinou o sociólogo Wessley Dias.

Advertisement

Leia também

Rio terá observatórios para estudos climáticos; 1º será no Complexo do Alemão

Balão é ‘abatido’ antes de cair no Aeroporto do Galeão

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Quase 60% da população do RJ se autodeclara negra, aponta IBGE

Advertisement

3 COMENTÁRIOS

  1. O termo “pardo” é muito equivocado no Brasil. Muita gente é mestiça de várias etnias e não necessariamente é afrodescendente ou de origem majoritariamente negra.

    O correto deveria ser “multirracial”, que é utilizado em vários locais do mundo.

  2. O Censo ao revelar que a maioria se declara negra (e muito certo que o número seja maior, pois tem ianque não se declaram) também mostra o quão frágil o discurso de grupos de que existiria racismo estrutural ao insinuarem que a maioria abordada, detida, condenada e que ficam presos é negra… se negra é a maioria da população, o que se esperava?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui