Queimaduras de sol em crianças aumentam até 30% no verão

O Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz, fez um levantamento dos casos relacionados a queimaduras em crianças durante o verão

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto meramente ilustrativa de dia de intenso calor no Rio de Janeiro - Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz, Zona Oeste do Rio, fez um levantamento dos casos relacionados a queimaduras em crianças durante o verão. Os números indicam um aumento de 20 a 30%.

A cirurgiã plástica e diretora do CTQ do Pedro II, Carolina Junqueira, em entrevista ao jornal “O Globo”, alertou que o sol pode causar até queimaduras de segundo grau: “em condições normais, costumamos receber seis crianças com queimaduras decorrentes da exposição à luz solar por semana, em média. Esse número tende a aumentar no verão e, embora esses casos normalmente não tenham indicação de internação, é importante os responsáveis ficarem atentos, pois o sol pode causar queimaduras de primeiro grau e até de segundo”.

A recomendação do CTQ do Pedro II para os responsáveis é manter a pele da criança hidratada, com loções específicas para a derme infantil, e tomar cuidado com o chão quente e brinquedos de metal expostos ao sol.

O CTQ do Hospital municipal Pedro II, referência no tratamento de queimaduras, conta com 15 leitos para adultos e crianças, sendo destinados tanto a pacientes em estado crítico quanto aos clinicamente estáveis que precisam de cuidados curativos especializados.

Advertisement
Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Queimaduras de sol em crianças aumentam até 30% no verão
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui