Quintino: Estou cansado do Rio de Janeiro

Assaltos, maus políticos, cariocas que só veem seu lado e uma elite em que nada ajuda. Após mais de 16 anos escrevendo o DIÁRIO DO RIO, cansei

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Quintino Gomes Freire

O DIÁRIO DO RIO nasceu em 2007, o objetivo foi mostrar o prazer de morar no Rio de Janeiro. Amo a cidade, estava cansado de ler só crime, crime, crime, que político só rouba e que no fim ninguém faz nada pela cidade. Mas sabe, fui assaltado na noite desta quarta-feira, na Praça Seca, bairro que nasci e fui criado. Um pouco antes tive de evitar passar pela Cidade de Deus porque estava fechada por causa de operação policial. Uma hora a gente cansa de estar errado.

A culpa não é da Polícia Militar, como vai trabalhar se é xingada de assassinos e que vão ser mortos pelos moradores da Cidade de Deus? É comum isso? São para serem respeitadas essas pessoas? A PM faz seu trabalho, ganhando pouco, colocando a vida em risco, e o que ganha da gente? Nada, são xingados, achincalhados! O morador da favela bate palmas para o bandido, e a esquerda culpa o policial por tudo que aconteça de errado.

Tive de fazer o Boletim de Ocorrência à noite na Delegacia da Praça Seca, 1 inspetor da Polícia Civil apenas para atender a todos. Uma jovem tinha sofrido uma agressão, estava proibida de entrar em casa, em desespero, ele ofereceu dinheiro para passagem, tentou ajudar, via-se nos olhos do inspetor a sensação de impotência naquele caso. Ela não quis, não entendeu que ele não poderia fazer nada, a lei não permite. Como uma delegacia não tem uma assistente social para um caso deste? São muito mais comuns, além de casos de estupros, violência doméstica. E como assim apenas UM POLICIAL em um bairro que vive no noticiário policial? Alguma coisa está errada.

Enquanto isso no parlamento decide por colocar placas chamando atenção para o risco do descongestionante nasal, ou Dia do Folclore Perneta. Passou-se um dia inteiro falando dos 5 anos da morte de Marielle Franco, para chegar aonde? Não se descobriu o assassino de John F. Kennedy, entre outras personalidades. Marielle era uma super vereadora, mas e os outros tantos que são mortos sem resposta? Não merecem atenção por não serem temáticos? Isso é errado.

Advertisement

Leia também

Rio terá observatórios para estudos climáticos; 1º será no Complexo do Alemão

Balão é ‘abatido’ antes de cair no Aeroporto do Galeão

Temos gente boa na política, o Marcelo Queiroz, deputado federal que estreou no alto clero, o vereador Pedro Duarte, nosso fiscal na Câmara. Mas como continuar animado sabendo que Sergio Cabral pode voltar para política? Que o clã de Washington Reis comanda a Secretaria de Transportes do Estado? E tanta coisa errada acontecendo, nós vemos, mas já ficamos anestesiados. Certamente não é certo, é errado.

Essa semana meu sócio, Cláudio André Castro, se tornou Comissário Administrativo, ou seja, responsável pela Igreja da Nossa Senhora da Lapa dos Mercadores, que estava abandonada, risco de queda do telhado. Em uma semana está com outra cara, será reaberta, é para ser parte do motor do desenvolvimento econômico e cultural da região da Praça XV. Mas alguns comerciantes não estão gostando, afinal, reclamam que o Poder Público nada faz, mas o Subprefeito Alberto Szafran começou a colocar ordem na região, isso inclui os bares e restaurantes que não respeitam a legislação municipal. Os comerciantes não gostaram, querem continuar agindo no ilegal e é errado.

E temos muita gente boa na Prefeitura do Rio fazendo seu trabalho, mudam o BRT, aqueles novos, amarelos, lindos, humilham. Nas primeiras semanas alguns já foram para oficina devido ao vandalismo. Dá mesmo para se empolgar com nossa cidade e nosso povo depois disso? Vai me dizer que não está errado?

O Pão de Açúcar vai fazer uma tirolesa, será ponto turístico, gerará emprego, renda, mídia para o Rio de Janeiro. O morador da Urca não quer, pensam que moram em um condomínio na Barra e não em um dos bairros mais turísticos da cidade. Minha sugestão para Eduardo Paes, criar um condomínio no Recreio chamado Nova Urca e levar todos estes reclamões para lá. Leva também os que foram morar na Lapa e decidiram reclamar do barulho na região, que há 100 anos é o local mais boêmio do Rio. Atrapalhar por questões mesquinhas nosso desenvolvimento está errado.

Mas antes fosse só o morador da Urca, o comerciante que quer só parte das regras cumpridas ou um assalto. A elite do Rio não investe na cidade, eu que o diga, uma luta para manter o DIÁRIO DO RIO. Temos boas pessoas, loucos do bem como Marinho Filippo, que tenta investir na cultura e na gastronomia da cidade. Ou mesmo meu sócio que colocou dinheiro neste jornal, em uma Igreja abandonada e outros empreendimentos e é xingado de especulador imobiliário. O carioca normalmente caminha do lado errado.

Nesse momento, em essas linhas mal escritas (não quis revisão), assumo, estou cansado, vou dar um tempo, umas férias. Cansei não de dar murro em ponta de faca, cansei de dar testada na faca. Gasto do meu bolso para tentar mudar um pouco da cidade, mas o carioca não quer que mude, você não quer que mude. Às vezes, penso que o melhor sou eu me mudar ou estou errado?

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Quintino: Estou cansado do Rio de Janeiro

Advertisement

31 COMENTÁRIOS

  1. Concordo com o mau comportamento da população da cidade. A cidade em si, que ainda posso chamar de maravilhosa apesar de tudo, não tem culpa das pessoas que aqui vive. Sujeira nas ruas, camelôs ocupando qualquer espaço mais movimentado, atrapalhando a circulação das pessoas, furtos de fios e bueiros, depredação de ônibus, assaltos, etc. Mas o problema não é só no Rio de Janeiro, e sim no país como um todo. Se no estado temos o Cabral que pode voltar para a política, no Brasil temos outro que já voltou a ser presidente. E tenho dito!

  2. Quintino, que triste ler o seu relato. Sigo o Diário do Rio desde o começo e por isso sei que mesmo divergindo bastante politicamente de você (inclusive nesse post) é inegável o seu amor pela cidade, o que sempre compartilhei. É completamente compreensível essa frustração e a sensação de impotência (infelizmente todos os cariocas sentimos em algum momento), especialmente de quem está tentando fazer alguma coisa pelo Rio.
    Obrigado pelo trabalho e não desanima pq não está sozinho. Lamento qualquer ataque à sua opinião, nesse momento essas palavras sobram e são até contra produzentes.
    Muita força e um forte abraço. Muita força e um forte abraço.

  3. Quintino, que triste ler o seu relato. Sigo o Diário do Rio desde o começo e por isso sei que mesmo divergindo bastante politicamente de você (inclusive nesse post) é inegável o seu amor pela cidade, o que sempre compartilhei. É completamente compreensível essa frustração e a sensação de impotência (infelizmente todos os cariocas sentimos em algum momento), especialmente de quem está tentando fazer alguma coisa pelo Rio.
    Obrigado pelo trabalho e não desanima pq não está sozinho. Lamento qualquer ataque à sua opinião, nesse momento essas palavras sobram e são até contra produzentes.
    Muita força e um forte abraço.

  4. Mas o carioca sempre foi um povo “paradoxal” no sentido que odeia a desordem mas quando há ordem reclama que tem ordem em excesso, reclama de roubos de carga mas compra carga roubada. Há muitos exemplos disso, infelizmente é um povo cada vez mais omisso diante das roubalheiras, Sérgio Cabral vai acabar sendo eleito e o Rio será a eterna piada do Brasil por eleger novamente o provável maior corrupto da história recente do país.

  5. DESgovernadores do Estado do Rio, desde 1985: BRIZOLA, Moreira Franco, Brizola, Garotinho/Benedita, Rosinha, Cabral, Cabral/Pezão, Pezão, Witzel, Claúdio Castro. Tá explicado Quintino. Sinto muito pelo ocorrido com vc e os outros que estavam na delegacia.

    Senão tivermos um PROFUNDA REFORMA POLÍTICA, onde o NÓS ELEITORES teremos um papel relevante com o FIM da REELEIÇÃO, FIM DO Fundo Partidário, Redução do número de cargos políticos, Redução da quantidade de partidos políticos, de 40 para 5, voto distrital…
    O Rio, o Brasil, continuarão a ser um vexame onde o ministro da Justiça vai a uma das favelas mais perigosas do país sem ser incomodado pelos traficantes.

  6. Quintino, não nos conhecemos pessoalmente mas já nos falamos, quando lhe convidei para conhecer um Quiosque/trailer na Ilha do Governador, você não aceitou mas nem por isso vou te criticar ou te chamar de elitista.
    Lamento pelo que você passou, porém é um fato corriqueiro no RJ hoje em dia.
    Já pensou em quanto ($$$), algumas autoridades estão levando para deixar acontecer essa guerra?
    O problema vem de cima para baixo, prova disso é Sérgio Cabral livre, Rogério Andrade livre e vários miseráveis com benefícios vencidos estão amontoados nas celas de Bangu.
    Seu trabalho é muito bom, então continue com orgulho.
    Quanto ao “jornalista” que lhe ofendeu grosseiramente, ore por ele, pois o despeito do sucesso alheio incomoda muito.
    Abraços e muito MAIS sucesso.
    Léo p. Silva

  7. Bem vindo ao clube….hahahahahaha

    Eu e minha família já se cansamos há anos, o que nos prende ainda é o emprego de 17 anos que ainda tenho. Quero meter o pé desse lugar.

  8. Sou nascido e criado no Rio, há 33 anos tentando sobreviver nesta porcaria de cidade a custa de remédios controlados. Eu tenho vergonha de ter nascido nesta terra maldita, somos vítimas de escárnio pelo Brasil e mundo afora devido ao caos que é esta cidade. E a verdade é: o carioca adora viver no inferno, não consegue não viver em meio a uma situação de literal guerra civil e anarquia. Vergonha de ser carioca, vergonha de ser brasileiro. Se pudesse mudava para um lugar menos caótico, como a Região Sul por exemplo. Pelo menos lá não se mora em meio ao fogo cruzado.

  9. Existem problemas que fogem da alçada da gestão municipal. Se há facções de crime organizado, é porque as leis federais abrem espaço para isso. Se as facções têm acesso a armamento pesado, é com a conivência de gente com cargos altos na esfera federal, particularmente nas forças armadas. Se há desemprego em massa e população de rua, não é chamando meia dúzia de empresas multinacionais para a cidade que o problema acabará; há que se ter políticas públicas em nível nacional, garantindo à população de todo o país acesso à moradia decente, a cuidados médicos, à educação de qualidade, ao lazer, à cultura. Tudo isso requer investimento público pesado, mas em tempos de teto de gastos, de paranoia com superávit primário, de taxas de juros escorchantes – desviando mais de 50% do orçamento federal de gastos para os bolsos de banqueiros privados -, de multimilionários fazendo lobby para não pagar impostos e escondendo suas fortunas em contas offshore, de empresas brasileiras sendo pulverizadas em benefício das gringas – resultando em mais drenagem de dinheiro do país para o exterior -, e demais velhas práticas para enriquecer pouquíssimos e tratar a maioria como sub-raça, é quase um exercício de futilidade ficar reclamando do ladrão de celular e do policial corrupto. O sistema todo sempre foi podre e insistir nele é sinal de muita burrice ou de multo mau-caratismo.

  10. Quintino, tira umas férias, você acha que os brasileiros de bem estão se sentindo como com esse governo de esquerda, que favorece ainda mais a bandidagem, não estou dizendo que o Rio é um paraíso, mas nem um estado brasileiro é, vemos o RGN o que está passando, meu amigo, tira férias e volta renovado, eu leio o jornal todos os dias e moro em São Paulo. Deus abençoe.

    • O cidadão de bem é aquele que recebe joias dos gringos e as esconde para depois retribuir dando quase de graça o patrimônio do povo brasileiro? Aí, esse mesmo cidadão de bem foge para a Florida, e torra o dinheiro público fazendo viagens inúteis e comprinhas lá no paraíso do plástico? Na minha terra, esse cidadão tem outro nome…

  11. Bons políticos tem. Concordo no respeito a polícia, mas o erro vem de cima, quando se elege um descondenado e o prefeito da cidade apoia, quando ministro DA JUSTIÇA vai no complexo da maré, ao invés de cuidar e fronteiras e rodovias federais, “essa atitude só enobrece o bandido”, sem falar que o prefeito já com dois anos de mandato, muito mal assessorado só cuida de carnaval e BRT, aliás aja dinheiro para o BRT, mas um empréstimo de 1 bilhão. O povo está cansado de ver seu dinheiro indo pelo ralo e a cidade despencando. Estamos sendo assaltados diariamente por bandidos de terno.

  12. Que o Rio não é bom e já cansou para um bocado de gnt, isso não é novidade. Provavelmente, já faz cerca de 30 anos. O q deve ter mudado foi vc. E eu já vinha notando mesmo uma mudança. Tô te achando com uma estética mais bonita. A foto do perfil mudou. E eu acho q para vc mudar esse sentimento ruim tem de tentar encontrar maneiras novas para alcançar os seus objetivos. Talvez tenha q se comunicar de forma nova ou ligeiramente diferente. E mais importante, se comunicar bem com vc mesmo. Claro, isso tudo se o que não tiver mudado seja o seu sonho. De qualquer maneira espero que vc melhore e que consiga voltar a ficar bem. Pois foi isso q me proporcionou quando eu pude conhecer o jornal.

  13. Desejo me solidarizar com o Sr. Quintino Gomes Freire pelo desagradável incidente que poderia ter sido de consequências mais graves . Sem dúvida.Quem já passou por essa situação (e não são pucos ) ,sabe como mexe com o nosso emocional. É verdade que, também não vemos atitudes efetivas das nossas autoridades ,tão regiamente remuneradas e protegidas , para pelo menos, começar a desarmar essa `bomba relógio `que promete explodir no colo da nossa população . Desejo ,que se recupere dessa desagradável experiência.Tá complicado mesmo !

  14. Lamento por vc ter sofrido está violência!

    Eu já a sofri por 3 vezes!

    Faço 60 anos neste ano. Nasci, me criei, trabalhei e me aposentei aqui e não vejo a hora de ir embora…

    Acho que os policiais arriscam a vida e ganham pouco, porém inúmeras vezes se corrompem e abusam do poder!

    E não sei se vc se perguntou se a arma que te rendeu foi fruto desta banalização de portes de armas oferecidos a cidadãos sem a menor estrutura para mantê-los…

    Nada é tão simples assim!!!

    Saúde e Paz! ?

  15. Quintino. Te conheço há pouco tempo, mas gosto muito do teu trabalho, e te parabenizo. Tire suas férias, mas acredite que a salvação para melhora não virá da forma que esperamos. Você está completamente certo. Mas, amigo, não desanime pois EU TE AFIRMO: NÃO ESTAMOS ABANDONADOS à própria sorte. Por aqui não tenho como te explicar. Mas tudo vai dar certo. Abraço amigo !

  16. Há poucos cariocas, de verdade, no Rio de Janeiro. Boa parte da população é de fora e vem, principalmente, por motivação financeira. Em geral, são pessoas que não têm vínculo de amor com o município, não se preocupam em cuidar, em preservar, em amar….. A cidade é pequena e não comporta tanta gente. O resultado é um excesso de pessoas disputando empregos, espaços públicos, áreas de lazer, etc. Obviamente que nem todo mundo é contemplado e como precisam sobreviver, o modo ilegalidade vira uma triste alternativa. O mais dramático é ainda ficarem, excessivamente, chamando de Cidade Maravilhosa, mostrando as belas imagens de praias e points turísticos em novelas e afins, como se fosse o paraíso. Inflando cada vez mais o território que já está para lá de saturado. Um trânsito infernal, uma violência desenfreada, população de rua explodindo em todos os cantos…

  17. É por conta de situações como essas, de desrespeito geral te atingindo e a impotência pela falta de solução, que também desisti de lutar para obter melhorias na região onde moro, de cobrar autoridades e responsáveis pela solução, fazendo alertas e comentando os fatos diários. Deixei de comentar noticias no DDR (mas leio) e abro exceção hoje. Somente quando acontece conosco é que damos valor a nossas vidas. Como na pandemia, onde todo mundo de um jeito ou de outro se ajudou. Agora, é o dane-se o resto…Não sei como foi o incidente que lhe impactou, mas deve ter atingido na alma…Os morros do Rio estão descendo pro asfalto, muita gente grande está colaborando para o caos e não existe plano B da parte de ninguém. Por conta do desabafo, quis escrever este também. Fui…

  18. “Às vezes penso que é melhor eu me mudar ou estou errado?”

    Está certo! Mude-se!

    Vai para Miami ou Portugal. Destino comum de pessoas que odeiam tudo que é nacional, incluindo seu próprio povo.

    O cara é assaltado (algo comum no RJ) e não consegue fazer “lé com cré”.

    “Ain, a polícia…ain, a esquerda…ain, a elite carioca,…ain, meu esforço individual-meritocratico”.

    Caraca, mané!

    O cara reproduz um monte de coisa que gera consequências e quando o resultado disso se volta contra ele, se mostra “estafado”.

    • Exatamente, Mauro. Concordo com tudo. Esse Quintino é intragável. Sou jornalista, já o vi, conheço quem trabalha com ele e esse imbecil é o maior baba-ovo elitista q eu já vi na vida.
      Uma pena q o assaltante não lhe deu um tapa na orelha para ver se ele aprendia como funciona o verdadeiro “way of life Carioca”. É um babaca nato! Zero pena e q vá para a pqp! Bem longe daqui.

      • Sr. Cadu Costa, acredito que não me conheça e muito menos que saiba que eu estava ao lado do meu marido no momento do assalto, algo que ele não menciona no texto, mas para um bom jornalista, isso não deveria ter imaginado? Que ele poderia estar com a família? Bom, sucessso na área investigativa.
        Não me importa seus sentimentos pelo Quintino, ou por qualquer outra pessoa na verdade. Mas vou deixar uma pergunta aqui, e por favor, nem se dê ao trabalho de responder porque não lerei jamais qualquer trabalho feito pelo senhor, uma pessoa de nobre coração.
        Qual o sentimento passaria na sua cabeça, na hora de um assalto, com 4 homens armados com fuzis, ameaçassem a pessoa que você ama? Sim, você pode achar o Quintino um ser intragável e desprezível, mas ele é o amor da minha vida, meu parceiro e amigo de mais de 18 anos.
        Para finalizar, nem vou pedir que reflita antes de escrever qualquer texto, nota ou ataques, porque talvez agora você sinta ódio por duas pessoas, mas eu quero deixar registrado aqui que desejo de todo meu coração, dessa vez sem ironias, o melhor para sua vida. Que Deus, que tudo vê, lhe acompanhe sempre.

    • Mauro, não ha uma coerencia no que voce esta falando. não tem uma frase, uma mesagem com inicio, meio e fim… nao ha como entender o que você está falando

  19. Quintino, há muito essa é minha mídia favorita para ler notícias do Rio de Janeiro. Sem o pessimismo da mídia convencional, o Diário levanta a autoestima do carioca – e a inveja dos que torcem contra a cidade.
    Matérias sobre indústrias do setor energético, segurança pública, mobilidade urbana, avanços sociais, recuperação do aeroporto internacional e outras são serviços de utilidade pública.
    O Rio é um microcosmo da nação. O que vai acontecer no país, ocorre aqui primeiro: tanto para o bem, quanto para o mal. O melhor e o pior do Brasil convivem aqui. Olhemos o que está acontecendo em Natal, RN. Nem somos a capital mais violenta, por incrível que pareça.
    Já disseram que se o Rio não tivesse problemas seria o Paraíso. Infelizmente, há tempos tem sido o de bandidos, corruptos e vândalos.
    Lamento pelo ocorrido, mas são trabalhos como o do Diário que nos dão um pouco de esperança. Não a percamos.

      • Toda minha solidariedade. Onde moro na zona norte do rio a degradação cresce a olhos vistos, desde a ocupação ilegal nas ruas, a lei por ocnveniência do comerciante ou do pedestre mal educado. Miséria e desvalidos jogados pelas ruas, dejetos e cheiro de esgoto em mais de 50% de qualquer trajeto, falta de manutenção da ruas, enfim… um sem número de irregularidade que compõem o cenário de terra arrasada em toda parte. Nao se salva nem os ditos pontos nobres que, sinceramente, não valem o valor que são cobrado por eles. A cada dia mais a falta de beleza e decência, ou mesmo civilidade mínima é cultivada por aqui…. faça isso companheiro. Já morei fora até em países dito sem liberdade e muito menos lá você tem essa falta de civilidade que se vê aqui.. terra de ninguém onde nem confrontar ou denunciar você tem segurança que não será achacado ou coagido, pois o sistema está todo apodrecido e qualquer ligação do erro com a mesma autoridade não é uma situação surpreendente.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui