Quintino: Extremos unidos a favor da desordem urbana?

Para Quintino Gomes, a improvável aliança dos xiitas de esquerda com conservadores para combater o ordenamento urbano no Rio é um caso a ser estudado

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Camelôs de Madureira invadem as ruas | Foto: Rafa Pereira - Diário do Rio

Já reclamei muito de vereadores, já até perguntei se eram realmente úteis; quando vemos alguns vereadores do Rio de Janeiro, me pergunto, a Câmara do Rio pode ter sua utilidade, mas alguns vereadores parecem mesmo odiar a cidade. Ou então são do time daquele clássico: “Quanto pior, melhor“, afinal o negócio é ser oposição, não importa se é benéfico ou não para o carioca.

A Aline Macedo/O Dia publicou nesta quinta-feira, 14/6 que 2 extremos, a psolista Mônica Cunha e o bolsonarista Rogério Amorim quase que como de mãos dadas, criticaram o secretário de Ordem Pública do Rio, Brenno Carnevale. Por fazer o seu trabalho. Apesar dos pontos de vista partidários diametralmente opostos, porém, a crítica não era por motivos diferentes…. É sim pelas operações que Carnevale tem feito pela cidade nos últimos tempos contra o maior câncer da urbe carioca: a informalidade que transforma o Rio em Bombaim. Até vale dizer que o DIÁRIO DO RIO também o criticou em diversas ocasiões, mas pela falta de operações, que graças a Deus voltaram e o cancro começa novamente a ser extirpado. Camelotagem mafiosa e clandestina, milícia, ferros velhos comprando o que é roubado de você e de mim, construções e eventos ilegais, desordem pública em geral. A função de Carnevale é esta; prevarica se não agir contra o errado.

Os mesmos extremos que defenderam o “descanso quase eterno” dos guardas municipais (o turno de 12×60 que transformou o Rio num Caos pra que o bispo-prefeito fizesse média com agentes da guada) voltaram a se unir agora, em prol do que há de pior no Rio, e elegeram inimigo quem de alguma forma vem promovendo a luta contra a leprosa informalidade que fez o Rio virar o que virou nos anos Crivella.

Da bancada do PSol pouco espero, não se importam mesmo com Ordem Pública, se pudessem o Rio de Janeiro seria uma grande Calcutá piorada. É a turminha do ridículo “eles podiam estar roubando e matando”. Esquecem que essa trupe que vende carga roubada, produto falso, compra e vende ouro e metais recolhidos pelos cracudos em geral sustenta quem está roubando e matando. Pra os psolistas, não há necessidade de recolher impostos, de ajudar o comerciante que emprega e paga seus tributos, e nem mesmo reconhecem que uma cidade ordenada é mais segura. Desconhecem o básico da segurança pública e vivem como se o mundo fosse uma bola de papel. São verdes quando interessa mas adoram ver os morros tomados de favelas em Franca expansão. Ignoram que grande parte dos crimes se origina em imóveis invadidos no Centro, por exemplo. Acham bonito a privatização do espaço público sem licença se for pro sambinha do amiguinho ou o funk do coleguinha, mesmo que o resultado seja fezes pelas ruas e destruição do patrimônio alheio e do público. O dinheiro – basta imprimir – e tudo cai do céu para eles, basta vontade política, dirão.

Advertisement

Mas me admira a direita que defende sempre a Segurança Pública, que tem em seu maior representante o vereador Amorim; Aline Macedo diz que o conservador edil enviou “um ofício ao secretário de Polícia Civil, delegado Fernando Albuquerque, solicitando a abertura de uma investigação sobre os agentes de Ordem Pública envolvidos nas operações contra os camelôs fluminenses.” Ou seja, ele dirá que é para defender os interesses dos Guardas Municipais, pelos quais ele votou para a escala permanecer como estava, onde ganhavam para descansar eternamente, voto que foi seguido pela esquerda corporativista e pelo vereador Carlos Bolsonaro, cujos votos já estamos acostumados a vermos lançados na latrina (quando comparece, claro). “Quanto pior, melhor“.

Para Amorim, algumas ações da guarda seriam ilegais, já que as apreensões são feitas “por servidores usando apenas coletes azuis, em vez do usual uniforme da Guarda Municipal“. Bem, se foram acompanhadas por agentes da Inspetorias Regionais de Licenciamento e Fiscalização, não tem necessidade de Guarda Municipal, até porque – enquanto vigente a lei do descanso eterno – era mais fácil encontrar um tibetano albino que um Guarda nas ruas do Rio. Mercadoria ilegal deve ser apreendida sempre. Diariamente. Incansavelmente. A todo tempo.

Não faz o menor sentido um vereador que diz defender a pauta da Ordem Pública atacar assim as ações de ordenamento da Prefeitura do Rio. Elas são a quimioterapia e a radioterapia do câncer urbano, Doutor! Sem elas, a expansão da desordem ocorre em ritmo galopante. Aos olhos de quem não conhece o nobre vereador, poderia até parecer um tipo de politicagem barata para angariar votos de uma classe, os Guardas; mas o pior é que eles já têm seus candidatos. E dessa forma – a estratégia é péssima – os Amorim e outros vereadores de direita podem perder os votos de quem os elegeu, a população carioca que quer ver uma cidade livre de camelôs ilegais, livre de baderna e de venda de produtos piratas ou roubados, invasões criminosas, destruição de nossa flora por “construtores de favela”, etc.

Se é este caminho que procuram para fazer oposição ao prefeito Eduardo Paes, e Meu Deus há sim pretextos reais para bater nele, é só conversar com o vereador Pedro Duarte. Estão errados e prejudicam o nosso Rio de Janeiro. Agora, se o objetivo é apenas tentar derrubar o secretário Carnevale e colocar algum amiguinho no lugar, lamento, não vão conseguir, não com argumentos tão fracos e comezinhos.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Quintino: Extremos unidos a favor da desordem urbana?
Advertisement

16 COMENTÁRIOS

  1. URGE uma reforma política no Brasil, pois a política como ela é se transformou num câncer que come o nosso dinheiro por meio dos impostos, já que as ruas estão cheias de buracos, praias com desordem total, moradores de rua em todos os bairros, árvores prestes a desabar por toda cidade…

    Enfim, ineficiência total. Nosso dinheiro de impostos financia tudo isso, mas não tocamos no assunto reforma política como o voto distrital, ora por que a Benedita vai pedir votos em Bom Jesus do Itabapoana a 340 km do Rio? No voto distrital ela só poderia ter votos do Rio.
    Basta !!! de reeleição, de 50,70 assessores, de verba disso, daquilo… TUDO ISSO com o nosso dinheiro.

    “Brasil, condenado à esperança”
    Millôr Fernandes

  2. Para os interesses do bem privado redistribuído para o interessa público vale o lema: Se tem algo que você queira bem feito, faça você mesmo. Portanto, para as melancias que querem distribuir o que não é seu, façam antes a sua parte. E se não quer fazer, saia da frente e não atrapalhe o progresso

  3. Esse Marcel, como todo malandro com viés socialista, falando inverdades. Abandonado tem o imposto em progressão para isso tem lei. Tomar na força o que não é seu de direito é coisa de malandro e vagabundo. Esquece que se é de propriedade de alguém mesmo que nao seja a propria pessoa na origem, alguem em algum momento trabalhou e se sacrificou, deixou de consumir algo para comprar este bem ( coisa que socialista não entende afinal de contas adoram ficar num buteco até tarde gastando dinheiro ao seu bel prazer). Propriedade privada é direito sagradoem qq lugar civilizado deste planeta. Só uma mente torpe e inútil acha o contrário. Ademais parabéns pelo autor do texto por ser o único atualmente que fala sobre a desordem urbana. Um homem que realmente ama esta cidade. Abraços

    • Propriedade privada é sagrada na cabeça dos vagabundos ociosos que vivem de herança e da especulação financeira e imobiliária. Se fôssemos justos, pedaço de terra nenhum deveria se perpetuar em posse de uma mesma família. Se o direito à terra e à moradia decente fosse de fato respeitado e garantido a todos, ter a propriedade definitiva de um pedaço de terra e deixá-lo para os filhos para quê? Você não consegue perceber que é justamente esse o mecanismo que garante privilégio para a menor parcela do povo e condena a maioria à precariedade. Não percebe também que este mecanismo é a mola propulsora da especulação imobiliária, que encarece o m² de terra, pois este vira uma mercadoria privada sujeita à lógica da oferta e da demanda, e SEMPRE vai haver mais demanda do que oferta, porque a terra é cada dia mais escassa, dado o crescimento populacional. Mas, vindoem se tratando de um direitopata babão, não se pode exigir muita perspicácia e senso crítico mesmo!

      • A lógica torpe sua é que se o cara deixou de consumir e poupou uma vida toda para adquirir algo para que no futuro este ou algum membro de sua familia tenha condições de enfrentar as adversidades da mesma, não vale. O que vale é torrar tudo, viver igual a cigarra, e depois esperar que Papai Estado use o esbulho para lhe ajudar. Repito: Só uma mente torpee inútil apoia essa idéia. Como muitas pessoas de esquerda, que tem a inveja e a preguiça como mote de vida, despejam groselha e soluções mirabolantes sem nenhum resultado prático . Se estão ociosos já existe imposto progressivo. Bens imóveis ja pagam IPTU, condominio, taxa de água luz e gás. Acredito que vc deva morar em lugar que não tenha essas contas pois se o cara nao tem dinheiro tem que vendê-lo. Socialista adora tungar o dinheiro alheio agora vai cobrar do malandro….

        • Lucas , desculpe eu me intrometer nessa conversa, mas quando fui comprar meu imóvel descobri que existem famílias que possuem 50, 60 , 70 imóveis…todos para alugar ou vender, não é muita coisa para uma só pessoa possuir? Ela nem pode desfrutar de tudo isso, a maioria estão vazios e se depreciando, que vão ficar de herança. Constateu que existem pessoas que são donas de bairros inteiros (figurativamente falado), isso não é admissível, entendo que propriedade privada é sagrada, concordo com vc, sou capitalista, sou a favor da pessoa ter dinheiro e comprar o que quiser, trabalhar pra conseguir juntar um patrimônio, isso é bastante meritoso na minha opinião, mas quando uma cidade tem déficit habitacional grave, existindo milhares de pessoas sem nenhum imóvel, não é crível aceitar que apenas uma pessoa seja dona de dezenas e dezenas de imóveis vazios. Vc já pensou nisso? Eu acho justo que o poder público cobre mais imposto destas pessoas, quem tem acima de 2 imóveis, sendo na mesma cidade, já devia pagar o dobro ou o triplo de IPTU.

          • As pessoas confundem as coisas. De uma mercedes ou uma ferrari a quem nao tem condições de pagar (IPVA, seguro e gasolina) vai abandona-lo. O problema é renda. E renda vc só consegue com pessoas com empregos e bons empregos precisam de gente que empregue capital para a geração destes. Sem a garantia da propriedade privada quem gerará esses empregos? O Papai Estado? Ai vem o malandro agulha defender o esbulho. Ora e auem vai pagar as taxas, o condominio o IPTU do imóvel. Se o cara acumulou 70, 80 imóveis não passa da 3 geração. Imovel deprecia,, imovel tem imposto de transmissão, tem uma serie de encargos. O que vejo são malandros, invejosos e preguiçosos querendo o mel antes do trabalho árduo. De um imovel para quem nao tem renda para paga-lo o que acontece? Especulação sempre houve. Há em mercadorias (bolsa de valores), em carros em tudo. Pergunta se há especulação de imóveis na Praça Seca? Malandros, igual ao Marcel, querem é morar de graça no filé como ele dissera cheio de preconceito de quem mora na zona sul. Pergunta se quersacrificio para isso. Abraços e obrigado pelo debate

  4. Quintino tem a proeza de falar tanta besteira sobre algo necessário que o essencial fica debaixo do classismo, ignorância e soberba dele.

    Vai de 100 a 0 muito, muito, muito rápido.

    • Tanto é verdade o que você diz, que a esquerda encabeçada pelo PSOL domina a política e as instituições públicas do Estado do Rio, correto? Mais um que adora distorcer a realidade para justificar e apoiar a barbárie.

  5. Que tal defender que TODO E QUALQUER terreno ocioso, com mato tomando conta, com entulho de construção velha, com fábrica há anos falida, com empresas há anos fechadas, mas que pertence a algum figurão esperando sei lá o que para ele ou a família negociarem para se darem bem, seja inapelavelmente confiscado pela prefeitura, sem nenhuma espécie de indenização, para construção de habitação social para a população que se amontoa nas favelas? Já observou como há terrenos ociosos/abandonado espalhados pela cidade?

    A tal propriedade privada é o verdadeiro câncer da sociedade, pois só serve para especular com o bem público – que deveria beneficiar TODO o público -, e para que gerações de famílias privilegiadas continuem ganhando dinheiro sem fazer nada. A prefeitura tem amparo legal para realizar uma verdadeira devassa nas áreas ociosas e tomar tudo que quiser. Não o faz porquê? Por que não nos mobilizamos para devolver ao público o que ao público pertence, ao invés de gritarmos para “descer o cacete” em quem precisa improvisar para viver? Sou contra roubo, comércio ilegal, sujeira na rua, desordem, tudo isso, mas sou muito mais contra quem provoca o caos. E estes moram nas ruas arrumadinhas da Zona Sul ou na Flórida, a terra prometida dessa direita canalha.

    Em tempo, já notou como é fácil e rápido uma dessas pseudo igrejas de sei lá que deus ganhar de presente terrenos para erguer seus templos de adoração ao dinheiro, sem pagar nenhum imposto? Imagina se fosse fácil assim usar esses terrenos para construir habitação digna para quem precisa! Isso sim seria o verdadeiro milagre. Mas quem tem cérebro sabe que milagres só são possíveis na mente dos pouco inteligentes.

      • Você parece desconhecer vergonhosamente o modus operandi de determinadas organizações ditas religiosas no seu país, especialmente no Estado do Rio, o mais evangélico (e por conseguinte, com mais bandos de crime organizado) do país. Vá se informar melhor e saia da tacanhice direitopata.

    • Prefeitura não tem poder algum para tomar e fazer o que quiser das áreas ociosas. Está delirando! Isso seria confisco.
      No caso de imóvel, primeiro há a progressão de imposto. A lei não autoriza tomar pura e simplesmente.
      O problema de abandono de áreas é por fatores diversos. De empresa falidas a pessoas falecidas.
      O administrador da massa falida quanto mais tempo dura o processo mais ganha remuneração. Não tem interesse de acelerar…
      A pessoa falecida que não dispôs em testamento e sem parentes próximos, o bem em abandono até ação da procuradoria pública.
      Todo aquele que possui propriedade é responsável por sua manutenção mas não é da cultura brasileira em geral o cuidado, basta ver as calçadas dos imóveis, as fachadas etc. raras são as exceções geralmente lugares mais nobres.

      • Blá, blá, blá jurídico que dá sono e só serve para mascarar o que eu digo: terra virou bem privado, por isso milhões moram precariamente.
        Se a prefeitura quiser, pode atuar sim para desapropriar áreas que não cumprem função social. É uma de suas atribuições.

        • As pessoas procuram grupos da expansão imobiliária seja na área da milícia ou favela dominada pelo tráfico que, inclusive, as associações de moradores tiram algum. Depois da ocupação vai um deputado ou vereador de seu gabinete emitir oficio (como se isso fosse certo) às concessionárias para colocar poste e fios pois a situação irregular pode causar acidente aos coitadinhos. Pronto! Depois que colocou poste e fios da companhia falam mais à frente que a situação de ocupação já é consolidada e dali ninguém mais tira.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui