A Veja Rio desta semana trouxe uma matéria muito interessante sobre a etapa carioca do Red Bull Air Race, que ocorrerá em 21 de Abril na Enseada de Botafogo

A Fórmula 1 dos ares

Enseada de Botafogo será palco de corrida de aviões

Fernanda Thedim

Fotos montagem/Divulgação
aventura1.jpg
A “pista”: simulação mostra percurso da prova

Manobras radicais vão agitar os céus da Enseada de Botafogo. Aviões que atingem até 400 quilômetros por hora vão percorrer uma rota cheia de obstáculos aos pés do Pão de Açúcar. Vence quem completar o circuito no menor tempo. “É a Fórmula 1 dos ares”, define Ricardo Gertrudes, um dos responsáveis pelo evento. O Rio estréia entre os cenários da Red Bull Air Race no dia 21 de abril. É a segunda etapa da corrida de aviões, televisionada para oitenta países. A competição começa na sexta (6) em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes, e terá onze provas ao redor do mundo. Primeira competição mundial a mesclar velocidade e acrobacia aérea, a disputa começou em 2005. Foi idealizada pelo húngaro Peter Beseney, vice-campeão em 2005 e 2006 e um dos pilotos no páreo da etapa carioca. “É um esporte extremamente desafiador”, ele afirma. As manobras rápidas fazem que o corpo dos pilotos chegue a agüentar uma pressão equivalente a dez vezes o próprio peso. “E o controle da máquina precisa ser de 100%”, acrescenta.

Peter e mais doze pilotos vão decolar da pista secundária do Aeroporto Santos Dumont. Um acordo operacional feito com a Agência Nacional de Aviação (Anac) prevê que o evento não atrapalhará o tráfego normal de aviões, mas diante do caos reinante nos céus brasileiros não custa fazer figa. Sobre a Baía de Guanabara, na Enseada de Botafogo, os pilotos vão percorrer o trajeto de 1,4 quilômetro demarcado por seis obstáculos. Para vencer, não basta ser o mais veloz. A precisão nas manobras é fundamental. Os air gates, espécies de torres de 20 metros de altura infladas com ar comprimido, definem como deve ser a passagem dos aviões. Pelos obstáculos duplos pintados com uma faixa azul, as aeronaves devem passar na posição horizontal. Já nos duplos vermelhos, as asas devem estar na vertical. Os obstáculos simples, enfileirados, devem ser ultrapassados em ziguezague. A cada erro, os pilotos são penalizados com o acréscimo de segundos ao tempo final.

Divulgação

aventura3.jpg
Abu Dhabi: desde o ano passado, uma das etapas do circuito da competição

Em 2006 o campeonato passou por nove cidades e, de acordo com os organizadores, foi visto por 6 milhões de espectadores. A etapa de Barcelona atraiu perto de 1 milhão de pessoas. Os organizadores da etapa carioca esperam levar para as areias da Praia de Botafogo em torno de 500.000 assistentes. Antes da competição, haverá apresentações da Esquadrilha da Fumaça, da equipe de pára-quedistas do Exército e de aviões de caça brasileiros. “Fiquei assustada quando ouvi falar de corrida de avião na minha janela”, conta Regina Chiaradia, presidente da Associação de Moradores e Amigos de Botafogo. “Mas os organizadores me garantiram que os aviões não vão sobrevoar a malha urbana.” Preocupada, Regina pediu um parecer sobre o barulho provocado pelas aeronaves para saber se há risco de serem causados danos auditivos à população. Ela ainda não recebeu resposta.

Dois dias antes da competição já será possível ter uma idéia do que vai acontecer. Na quinta (19), entre 12 e 15 horas, haverá os treinos livres. No dia seguinte, no mesmo horário, os treinos classificatórios. E no sábado (21), a partir das 13 horas, a esperada corrida.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui