Remédio em casa: programa de Magé facilita a vida de pacientes com doenças crônicas

2.303 pessoas receberam no último mês os medicamentos sem sair da residência

A Saúde de Magé vive um novo momento. Isto porque a atual gestão da Prefeitura tem se empenhado e buscado alternativas para garantir mais qualidade de vida para quem é atendido pela rede municipal. O programa “Remédio em Casa” é uma dessas estratégias para garantir o acesso aos medicamentos para quem tem doenças crônicas sem precisar sair do lar.

“O Remédio em Casa” é um programa que está fazendo a diferença na vida das pessoas. O paciente que passa pela consulta na USF e precisa de medicamentos tem a receita enviada para a farmácia que separa a medicação, envia novamente para a unidade e o agente comunitário leva na casa da pessoa. Separamos os medicamentos individualmente, com o nome da pessoa, tudo para facilitar o acesso aos remédios, a nossa meta é facilitar a vida de quem mais precisa”, explica a coordenadora da farmácia popular, Melina Feques.

Cristiana Avelino, de 49 anos, e o padrasto, que moram no Parque dos Artistas, em Piabetá, são acompanhados pelo programa e aprovam a iniciativa da Secretaria de Saúde.

Os remédios são separados em uma sacola transparente, onde colocamos o nome de cada um e, depois, quando chega na USF, é distribuída pelo agente comunitário de saúde, facilitando o acesso aos medicamentos. “Aqui em Magé fica tudo mais fácil pra gente, porque nós vamos no postinho para fazer nossas consultas e depois o agente comunitário traz os remédios na nossa residência. A gente não precisa se preocupar com nada e vemos que a saúde acontece. Isso é muito bom para nós”, agradece Cristiana.

Há mais de um ano, o motorista Alexandre Santos, de 53 anos, recebe os insumos em casa. Ele tem diabetes e agradece por receber tudo que precisa e sem sair de casa, com exceção da insulina que é retirada em um isopor na própria farmácia, por conta das regras de armazenamento. “Isso é muito cômodo e facilita a nossa vida que às vezes tem o transtorno de ir lá fora e gastar dinheiro de passagem. Ter essa medicação em casa é 100% e só tenho que agradecer a Prefeitura por todo esse suporte”.

No último mês, 2.303 pessoas receberam seus medicamentos em casa. A coordenadora da farmácia frisa que o programa é destinado para quem tem doenças crônicas e precisa da medicação todo mês.

“Esse programa é mais específico para pessoas com doenças crônicas, como Hipertensão, Diabetes, uso de anticoncepcionais, dentre outros, já que os medicamentos são dispensados todo mês. Quando é uma situação de emergência como um antibiótico, por exemplo, o ideal é que o paciente procure a farmácia com a receita porque o atendimento é mais rápido e já sai com o remédio”

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui