Restaurante Mr. Lam, de Eike Batista, vai à leilão no 26

Um dos lotes onde funciona o restaurante integra a falência da MMX Sudeste e estaria avaliado em R$ 30 milhões, e deve ir a leilão com lance inicial de R$ 16,2 milhões; especialistas acham a venda improvável

O sofisticado Mr. Lam, restaurante chinês de Eike Batista, vai à leilão, no dia 26 / Divulgação

Inaugurado em 2006, o badalado restaurante chinês Mr. Lam, apesar de ser uma agulha no celeiro de grandes e megalômanos negócios de Eike Batista, seu fiel e feliz proprietário, pode estar com os dias contados. Um dos únicos negócios que se mantém bem sucedidos do homem que queria ser o mais rico do mundo, é ameaçado por um leilão imobiliário, no próximo dia 26, segundo informações do jornalista Lauro Jardim, de O Globo.

Segundo Lauro Jardim, um dos imóveis onde está instalado o Mr. Lam, que fica na beira da Lagoa, perto da mansão de Eike Batista, foi avaliado em R$ 30 milhões, mas a praça deve partir de um lance inicial de R$ 16,2 milhões. O restaurante, assiduamente frequentado pelo ex – bilionário e por outros brasileiros ilustres, é considerado um dos melhores, senão o melhor restaurante chinês do Brasil. Na época da sua construção, Eike Batista convidou o próprio Mr. Lam que veio ao Rio de Janeiro, para montar a cozinha e cardápio.

Pouca gente sabe, mas o Mr. Lam é a versão brasileira da bem sucedida cadeia de luxuosos restaurantes de comida chinesa Mr. Chow, que existe nas principais capitais do mundo, de propriedade do Mr. Lam. Os pratos foram harmonizados de forma a serem bem aceitos pelo paladar brasileiro, mas são bastante parecidos com o original.

O Mr. Lam está construído sobre 3 terrenos (onde havia três imóveis diferentes, demolidos para a construção do requintado restaurante de 3 andares), e um deles integra o espólio do processo de falência da empresa MMX Sudeste, decretada pela Justiça de Minas Gerais, em 2021. O restaurante tem uma linda vista da Lagoa.

A assessoria de Eike Batista entrou em contato com Lauro Jardim, para quem enviou uma nota, na qual foi informado que apenas 1 dos terrenos, onde está o Mr. Lam, irá a leilão. Ainda de acordo com nota, Eike Batista tomará providências para quitar a sua dívida trabalhista.

“A eventual venda do terreno pode criar um grande problema para o restaurante e para o comprador, que teria dificuldade de fazer qualquer outra construção na área (…) Eike Batista informa que já está trabalhando em alternativas para quitar a dívida trabalhista e evitar qualquer possibilidade de venda de parte do restaurante,” informou a assessoria do empresário ao jornalista Lauro Jardim, às 13:55, desta quinta – feira (15.04).

Para o empresário Cláudio André de Castro, do ramo imobiliário, “a venda em leilão de apenas um dos três supostos lotes, sem os outros dois, é bastante improvável, por este valor. Além disso, o restaurante se tornou um ícone do Rio, e seria uma grande perda para cidade o seu fechamento. É bonito, tem ótima culinária e faz jus aos melhores do mundo”, diz Cláudio, especialista em imóveis comerciais e, pelo visto, habitué do estabelecimento.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui