Rio começa a aplicar dose de reforço da vacina contra a Covid em crianças de 5 a 11 anos

Secretaria Municipal de Saúde aponta que 85% desse público alvo recebeu a primeira dose do imunizante. Vacinação para adultos também foi retomada nesta segunda-feira, (09/01)

Criança é vacinada no Rio - Edu Kapps/Prefeitura do Rio

A partir desta segunda-feira, (09/01), os carioquinhas com idade entre 5 e 11 anos já podem receber a dose de reforço a vacina contra a Covid-19 no Rio de Janeiro. De acordo com a Prefeitura do Rio, podem receber o reforço todas as crianças que já tenham recebido a segunda dose da vacina há 4 meses ou mais.

Dados da Secretaria Municipal de Saúde apontam que 85% desse público alvo receberam a primeira dose do imunizante, enquanto 64% receberam as duas doses.

O secretário afirmou ainda que é preciso que os pais das crianças verifiquem a atualização das próprias cadernetas de vacinação. “Fica o pedido para os pais trazerem as crianças, mas também para tomarem a dose de reforço. Hoje, um milhão de cariocas não voltaram a tomar as doses de reforço nos postos de saúde”, disse Soranz.

300 mil

A vacinação contra Covid havia sido interrompida para pessoas com mais de 12 anos de idade por conta da falta de doses. Na última quinta, (05/01), a Secretaria Estadual de Saúde afirmou que recebeu 300 mil unidades do Ministério da Saúde.

150 mil doses da vacina da Pfizer para adultos e 112 mil da Pfizer pediátrica foram retiradas pela Prefeitura do Rio de Janeiro.

Em nota o Ministério da Saúde informou que assinou contrato com a Pfizer para a compra de mais 50 milhões de doses. Além da vacinação contra a Covid, a secretaria começará, ainda neste mês, uma grande programação para a atualização para outras vacinas.

Nota do Ministério da Saúde:

“O Ministério da Saúde assinou um acordo com a farmacêutica Pfizer para a compra de mais 50 milhões de doses da vacina Covid-19. Com a aquisição, que complementa o contrato vigente, o número total de doses chegará a 150 milhões. Ao longo do último ano, 81 milhões de doses foram entregues ao Brasil pelo laboratório, e as 69 milhões de doses remanescentes do acordo serão entregues até o segundo trimestre de 2023.

O acordo prevê a entrega de vacinas bivalentes para pessoas acima de 12 anos e monovalentes para crianças de 6 meses a 11 anos. O contrato vigente também inclui a entrega de potenciais vacinas adaptadas à novas variantes que venham a ser aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Para a faixa etária de 6 meses a 4 anos de idade estão previstas duas entregas em 2023: a primeira, com 16 milhões de doses, no primeiro trimestre e a segunda, com 6,68 milhões de doses, no segundo trimestre. Para o público de 5 a 11 anos de idade também estão previstas duas entregas: a primeira, com 11 milhões de doses, até o primeiro trimestre e a segunda, com 6,57 milhões, no segundo trimestre. Já para o público adulto, está prevista uma entrega de 9,7 milhões de doses da vacina bivalente BA.4/BA.5 até junho.”

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui