Rio começa a vacinar crianças e adolescentes nas escolas

Campanha vai imunizar os mais de 618 mil alunos das redes municipal e estadual

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Criança é vacinada no Rio - Edu Kapps/Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio lança, nesta terça-feira (15/8), o programa Vacina na Escola para vacinar crianças e adolescentes na cidade. A ação oferece imunizantes de rotina, como meningo C, varicela, febre amarela, hepatite A, pentavalente, pneumo 10, poliomielite e rotavírus. Após a verificação da situação vacinal, o aluno receberá as vacinas que estiverem atrasadas em sua caderneta, de acordo com a idade e o tempo recomendado para aplicação. Mais informações sobre as vacinas indicadas no calendário infantil estão disponíveis aqui.

Nesta primeira etapa, seguindo cronograma pré-definido com as unidades escolares, será avaliada e atualizada a situação vacinal dos mais de 618 mil alunos da educação infantil e ensino fundamental matriculados em 1.549 unidades municipais – incluindo creches e Espaços de Desenvolvimento Infantil (EDI) –, além de 309 creches conveniadas e 61 escolas estaduais. O programa também está aberto a parcerias com escolas particulares.

O calendário do Programa Vacina na Escola foi publicado no Diário Oficial desta terça-feira. Caberá às escolas comunicar previamente aos pais sobre as datas e sobre a necessidade de a criança levar a caderneta de vacinação para a escola no dia marcado. Os pais poderão acompanhar a vacinação, mas, caso não consigam comparecer à escola no dia marcado, podem mandar pelo aluno o termo de autorização assinado. Se a criança não tiver a caderneta, o responsável deve se dirigir o mais rapidamente possível a sua unidade de Atenção Primária (clínica da família ou centro municipal de saúde) de referência, que pode ser consultada aqui, para regularizar a situação.

O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, destaca a importância de manter a caderneta vacinal da criança devidamente atualizada, diminuindo a possibilidade de reintrodução ou aumento de casos de doenças que podem ser prevenidas com a vacinação de rotina.

Advertisement

“Nos últimos anos a gente teve um declínio das coberturas vacinais no país como um todo, e é necessário esse movimento de atualização e incentivo à vacinação infantil, para não termos a volta de doenças que são muito perigosas para a saúde das nossas crianças e da população em geral, mas que podem ser prevenidas pela vacinação. Com esse programa, estamos levando as vacinas para onde as crianças estão, nas escolas, para que todas tenham a oportunidade de serem protegidas” , disse Daniel Soranz.

“O programa Vacina na Escola reúne esse espaço sagrado, que é a escola, com uma causa essencial e emergencial, que é recuperar a cobertura vacinal das nossas crianças e adolescentes. Assim como na saúde, na Rede Municipal de Ensino também temos a responsabilidade de incentivar a vacinação e garantir a imunização de todos. É a Educação e a Saúde do Rio atuando juntas pelos nossos carioquinhas”, afirmou o secretário municipal de Educação, Renan Ferreirinha.

As escolas particulares interessadas na parceria para a realização das ações de vacinação em suas dependências deverão procurar a Divisão de Vigilância em Saúde (DVS) de sua região, por e-mail: região central, dvs.cap10@gmail.com; Zona Sul, vigepidemio.cap21@gmail.com; Grande Tijuca, dvscap22@gmail.com; Zona da Leopoldina, vigepidemio.cap31@gmail.com; Grande Méier, imunizacaodvs32@gmail.com; Madureira e adjacências, dvscap33@gmail.com; Barra e Jacarepaguá, imunizacaocap4@gmail.com; Realengo e Bangu, dvscap51@gmail.com; Campo Grande, imunizacao52@gmail.com; Santa Cruz e Sepetiba, dvs.cap53@gmail.com.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Rio começa a vacinar crianças e adolescentes nas escolas
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui