Rio de Janeiro é vice-líder na geração de empregos com carteira assinada no Brasil

Entre 2022 e 2023, foram criados 179.031 novos empregos no Estado, onde a capital lidera com a abertura 8.005 oportunidades de trabalho

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Reprodução

Um levantamento do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) verificou que o Estado do Rio de Janeiro foi a segunda unidade da federação a gerar mais empregos, entre janeiro de 2022 e fevereiro de 2023, com 179.031 novos postos de trabalho. Somente no mês de fevereiro, o Estado criou 14.676 empregos com carteira assinada. Os dados foram divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego, nesta terça-feira (29).

O governador Cláudio Castro (PL) destacou que o trabalho de captação de investimentos desenvolvido pela sua gestão tem sido eficiente. Ele lembrou ainda que a tarefa deve ser contínua, além de ser prioridade no seu governo.  

“O desempenho positivo do estado, apontado pelo Caged, mostra que continuamos impactando positivamente a população fluminense na geração de empregos e renda. Atrair investimentos que resultem na geração de oportunidades de trabalho digno para os fluminenses é um trabalho contínuo e prioritário de minha gestão,” disse o governador.

Advertisement

A secretária estadual de Trabalho e Renda, Kelly Mattos, destacou que as parcerias desenvolvidas para a oferta de cursos de capacitação têm, certamente, contribuído para o cenário positivo no Estado e na capital.  

“Buscamos ampliar ainda mais a empregabilidade no estado, acertando parcerias com o governo federal, instituições e entidades certificadoras, para oferecer cursos gratuitos aos trabalhadores. Acreditamos que conseguiremos ampliar o número de vagas ocupadas na medida em que qualificarmos a mão de obra fluminense”, afirmou Kelly Mattos.

Um dos indicadores positivos levantados pelo Caged é a participação das mulheres no mercado de trabalho. Em fevereiro, elas passaram a ocupar a maioria das vagas (54%); 1.5 % abaixo do desempenho de novembro de 2022, quando ocupavam 55,5% dos empregos criados. No indicador por faixa etária, jovens, entre 18 e 24 anos, são os preferidos para a contratação. Trabalhadores com ensino médio completo também são priorizados no mercado fluminense.

Na análise por setores de atividade econômica, o de Serviços e de Construção foram os que mais contrataram no período analisado: 17.445 trabalhadores, juntos. A cidade do Rio de Janeiro liderou o ranking da geração de empregos, com 8.005 novos postos de trabalho. Em seguida vem Magé (1.861), São João de Meriti (1.766), Macaé (1.317) e São João da Barra, com a abertura 538 vagas de trabalho.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Rio de Janeiro é vice-líder na geração de empregos com carteira assinada no Brasil
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui