Rio de Janeiro terá projeto inédito para geração de hidrogênio verde

Planta-piloto da Shell Brasil e Porto do Açu será a primeira a entrar em funcionamento no Brasil

Foto: Divulgação

O Estado do Rio de Janeiro terá a primeira planta para geração de hidrogênio verde no país.  A Shell assinou, nesta quinta-feira (19), um memorando de intenções com a Prumo Logística para desenvolver um projeto de produção de energia do gênero, no Porto do Açu, em São João da Barra, Norte Fluminense. O projeto, que deverá ficar pronto em 2025, é pioneiro no Brasil e funcionará como um laboratório de pesquisa para desenvolver aprendizado, realizar testes de descarbonização e impulsionar essa indústria no país.

“Nosso governo vem implementando ações para incentivar a utilização de energias renováveis, que influenciam diretamente a qualidade de vida das pessoas por meio de inúmeros benefícios: contribuem para a preservação dos recursos naturais, geram empregos e renda, levam à redução de custos e favorecem o desenvolvimento sustentável”, declara o governador Cláudio Castro.

A planta-piloto terá capacidade inicial de 10 MW e poderá chegar a 100 MW, obedecendo o plano de expansão da unidade. O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Cássio Coelho, destaca a importância da implantação do projeto:

“A instalação dessa planta-piloto qualifica mais ainda o Porto do Açu, que já era uma referência nacional. A chegada desse tipo de geração de energia vai ser uma grande contribuição para colocar o Estado do Rio na vanguarda da sustentabilidade do país. 

Os recursos para a construção da unidade vêm da cláusula de Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação (PD&I) da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que determina a aplicação obrigatória de um percentual da receita bruta da produção em projetos que estimulem a pesquisa e a adoção de novas tecnologias no setor de energia.

“Será um verdadeiro laboratório de geração de conhecimento e valor tanto para a Shell quanto para o país”, afirma o presidente da Shell Brasil, André Araujo.

Para José Firmo, CEO do Porto do Açu, a assinatura do acordo é um marco no desenvolvimento do mercado de hidrogênio verde no Brasil.

“A infraestrutura de classe mundial do Porto do Açu é um componente essencial para acelerar o desenvolvimento de projetos de baixo carbono e para a descarbonização da indústria. Estamos muito felizes em unir forças com a Shell e contribuir com os esforços de transição para uma economia de baixo carbono”, diz.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui