Rio pode ter centro de reeducação para agressores de mulheres

Projeto de lei do deputado Bruno Dauaire pede a criação do espaço "Homem não bate em Mulher"

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Reprodução

O Estado do Rio de Janeiro poderá ganhar um centro de reeducação para os agressores de violência doméstica e familiar. A criação do equipamento social “Homem não bate em mulher” foi pedida pelo deputado Bruno Dauaire (União Brasil) através do Projeto de Lei 6490/22, que começou a tramitar na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) e será levado à pauta de votação.

A criação do centro vai permitir a adequação do estado à Lei Maria da Penha, que incluiu no texto a reabilitação para condenados como uma das medidas protetivas. No projeto de lei, o deputado busca a regulamentação de uma política estadual com o objetivo de conscientizar agressores, prevenir casos e reduzir a reincidência de violência doméstica.

Pela proposta, o espaço “Homem não bate em Mulher” também teria profissionais de diferentes áreas para atender homens encaminhados pela Justiça ou pelos Centros de Referência Especializados de Assistência Social. A adesão voluntária também seria uma das formas de ingresso no programa.

A medida não exclui que o agressor seja punido e tenha de pagar por seus atos, mas vai além. A ideia é trabalhar a responsabilização dos agressores domésticos e familiares, com intuito de reduzir as violações de direitos humanos“, acrescenta o parlamentar.

Advertisement

Leia também

Águas do Rio alega não saber sobre situação da Cedae mas presidente foi diretor da empresa – Bastidores do Rio

Antiga garagem da Silveira Martins é vendida por R$19,7 milhões a incorporadora

Caso o projeto seja aprovado, o centro de reeducação do agressor deverá ser executado pelo Governo do Estado em parceria com os municípios, com os poderes Judiciário e Legislativo, com o Ministério Público, com a Defensoria Pública do Estado, e com as delegacias e centros especializados de atendimento à mulher.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Rio pode ter centro de reeducação para agressores de mulheres

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui