Rio pode ter novos batalhões em regiões que tiveram aumento de criminalidade

Grupo de trabalho, instituído por Cláudio Castro, estuda o aumento de investimentos em segurança pública para Jacarepaguá, Copacabana, Méier, Nova Iguaçu, entre outras áreas

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Google Maps

O Governo do Rio de Janeiro anunciou, através de uma publicação no Diário Oficial desta quinta-feira, (16/03), que seis regiões do estado devem ganhar novos batalhões da Polícia Militar para reforça a segurança.

Um estudo, chamado de Grupo de Trabalho, foi instituído pelo Governador Cláudio Castro, para que as regiões de Jacarepaguá, Copacabana, Méier, Nova Iguaçu, São Gonçalo, além da Região dos Lagos, recebam investimentos em segurança pública.

“Vamos fazer um redesenho da distribuição do policiamento no estado por conta do aumento da população e das mudanças sociais e econômicas ocorridas nessas regiões ao longo dos anos. Aumentou o número de pessoas circulando nas ruas, aumentou a quantidade de comércios. A tendência é que o crime também se desloque para essas regiões. Então o estado tem que apresentar soluções que acompanhem essas mudanças”, disse o governador Cláudio Castro.

Mesmo com os estudos ainda em andamento, ficou constatado que Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, e São Gonçalo, na Região Metropolitana, são localidades que necessitam de novos batalhões. Atualmente, os 18º e 7º BPM, atendem cerca de um milhão de pessoas. Só o 18º batalhão atende, entre a Praça Seca e Curicica, cerca de 800 mil pessoas. A proposta é que o novo batalhão fique na Praça Seca.

Advertisement

Leia também

Polícia Militar planeja ampliar sistema de reconhecimento facial para 650 câmeras no RJ

AquaRio promove primeira sessão para pessoas com Autismo

Já na Zona Sul do Rio, a ideia do governo é que o Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas, que atualmente funciona na Rua Figueiredo de Magalhães, seja transferido para a orla da Praia de Copacabana.

O estudo foi presidido pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) e integrado por dois representantes das secretarias de Estado de Polícia Militar e de Polícia Civil. Em 60 dias deverão ser apresentados os resultados consolidados do trabalho.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Rio pode ter novos batalhões em regiões que tiveram aumento de criminalidade

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui