Rio sediará maior evento de divulgação científica da América Latina

Encontro será realizado entre os dias 10 e 16 de julho no Museu da Vida Fiocruz, em Manguinhos; programação contará com atividades culturais abertas ao público na Quinta da Boa Vista

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Museu Fiocruz

O Rio de Janeiro se prepara para receber a 18ª edição do Congresso RedPOP, maior evento de divulgação científica da América Latina, que ocorrerá no Museu da Vida Fiocruz, em Manguinhos, e também em outras instituições parceiras, entre os dias 10 e 16 de julho. O tema deste ano é “Vozes Diversas: diálogo entre saberes e inclusão na popularização da ciência”, e mostrará a importância das diferentes culturas, perspectivas e contextos para o campo da popularização e divulgação da ciência no mundo.

Convidados e palestrantes

Cientistas, políticos e ativistas já confirmaram presença no encontro, como o líder indigenista, filósofo e escritor Ailton Krenak. Ele trará sua rica bagagem cultural e intelectual para a mesa de abertura “Ciência, conhecimento e meio ambiente em perspectiva”, no dia 10 de julho, das 18h às 20h, no Museu do Amanhã.

Outra confirmada é a antropóloga Maria Paula Meneses, da Universidade de Coimbra, em Portugal. Na mesa “Diversidade, decolonialidade e inclusão”, no dia 11, a partir das 9h, ela falará sobre suas pesquisas e experiências que dialogam com os temas de patrimônio, ciência e decolonização.

O físico Alan Alves Brito, vencedor do Prêmio José Reis de Divulgação Científica e Tecnológica de 2022, também marcará presença. Ele irá palestrar na mesa-redonda “Diálogo e Cidadania”, dia 12, onde contará detalhes sobre suas perspectivas em relação à educação e divulgação das áreas de astronomia e física, sempre a partir de questões decoloniais, étnico-raciais e de gênero.

Advertisement

Leia também

RJ continua com previsão de chuva nesta quinta-feira

Águas do Rio alega não saber sobre situação da Cedae mas presidente foi diretor da empresa – Bastidores do Rio

Da Argentina, Carina Cortassa vem ao evento para palestrar na mesa-redonda “História da Divulgação Científica na América Latina”, no dia 12. A pesquisadora trabalha com compreensão pública da ciência e da tecnologia na Universidad Nacional de Entre Ríos. Outra confirmação para a mesma sessão é a brasileira Luisa Massarani, coordenadora do Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia (INCT-CPCT).

Já no dia 13, o painel “Políticas de Divulgação Científica” reunirá Ernesto Fernández, responsável pelo escritório da Unesco em Lima (Peru); Angela Ramírez, do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação da Colômbia; Inácio Arruda, novo Secretário Nacional de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Social do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, entre outros pesquisadores.

Ao longo do evento, temas que percorrem a desinformação científica no dia a dia de milhares de cidadãos, a polarização política, a construção e manutenção de políticas públicas para a área, bem como apresentação de trabalhos científicos e artísticos, farão parte da semana dos congressistas.

Ciência para todos na Quinta da Boa Vista

A programação do RedPOP também inclui um dos maiores parques urbanos da cidade do Rio de Janeiro – a Quinta da Boa Vista, para onde são esperadas diversas atividades públicas e gratuitas, que acontecerão nos dias 15 e 16 de julho (sábado e domingo), com atrações científicas e artísticas tanto de participantes do evento, como de instituições parceiras.

Um dos destaques é o Ciência Móvel, um museu itinerante que busca não apenas difundir informações científicas, mas também aproximar a ciência do cotidiano dos visitantes, oferecendo um espaço de descoberta e reflexão por meio de atividades interativas, onde discute-se de maneira problematizadora a vida e sua diversidade, a promoção da saúde e a intervenção do homem sobre o ambiente.

Outra atração confirmada é o Museu Ponto UFMG, um espaço científico-cultural adaptado em uma unidade móvel com seis salas interativas que relatam a história do homem e sua relação com o universo, além de uma exposição externa com cerca de 30 experimentos divididos em três galeras: energia, desafio e home; e o espetáculo “Vozes do Oceano”, uma performance teatral feita totalmente por mulheres que mostra a vida marinha e a destruição após a chegada do plástico nas águas.

Para o encerramento do Congresso RedPOP, no domingo (16), e em comemoração pelo Dia Nacional da Ciência, está prevista ainda uma programação de atividades especiais realizadas por instituições de ciência e tecnologia do país inteiro com organização da SBPC – Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência e apoio da Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Para Diego Vaz Bevilaqua, vice-diretor de Patrimônio Cultural e Divulgação Científica da Casa de Oswaldo Cruz e coordenador-geral da comissão organizadora, a América Latina vem passando por transformações nos últimos anos que têm evidenciado a importância de valorizar a diversidade dos povos originários. Nesse sentido, o tema é um chamado às diferentes vozes na construção do conhecimento científico associado aos saberes populares e a outras culturas historicamente excluídas.

“Por outro lado, temos um forte movimento da Fiocruz de valorização do diálogo com a sociedade, o que certamente contribuirá muito para a discussão”, afirma.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Rio sediará maior evento de divulgação científica da América Latina

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui