Rio será a primeira cidade do Brasil a permitir a entrada de animais domésticos nos supermercados

Decreto da Prefeitura estabelece critérios e parâmetros para o funcionamento dos supermercados que estarão abertos aos animais

Imagem apenas ilustrativa | Foto: Divulgação

Cães e gatos poderão entrar nos supermercados do Rio de Janeiro, primeira capital do Brasil a permitir a entrada e circulação de animais domésticos nestes estabelecimentos. A novidade partiu de uma iniciativa da Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (ASSERJ), que vai emitir o selo Super Pet para os mercados que desejarem aderir à prática. Para isso, eles deverão seguir as normas estabelecidas no Decreto 51.262 do prefeito Eduardo Paes, publicado nesta sexta-feira (05/08) no Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro.

O decreto da Prefeitura estabelece critérios e parâmetros para o funcionamento dos supermercados que estarão abertos aos animais. Já as lojas deverão informar ao consumidor, por meio de aviso indicativo, tratar-se de estabelecimento pet friendly, podendo estabelecer a identidade visual própria que o identifiquem. 

Entre as normas estabelecidas, será necessário que o tutor apresente certificado de vacinação e comprovante de vermifugação, o que terá de ser exigido pelos mercados, que deverão, ainda, manter os ambientes de circulação comum sob constante vigilância e higienização. Os estabelecimentos poderão ainda instalar áreas de recreação para os animais, sob a supervisão constante de colaborador, disponibilizar carrinhos específicos para carregar as compras e os pets e oferecer água potável em ambiente específico.

Será proibido entrar com cães sem coleira, ou focinheira (dependendo do porte), ou caixa adequada para transporte de gatos. Oferecer água ou comida dentro do supermercado não será permitido.

A unidade do Carrefour da Barra da Tijuca fará uma ação neste sábado (05/08) com diversas atrações e serviços para os pets e seus tutores. Das 10h às 15h, haverá um posto para vacinação antirrábica e distribuição de senhas para agendamento de castração, inclusão de microchip para rastreamento dos animais, distribuição de brindes e feira de adoção. 

Para o presidente da ASSERJ, Fábio Queiróz, a iniciativa vai facilitar a vida dos tutores, que muitas vezes precisam conciliar o passeio com as compras: “a cultura pet friendly está cada vez mais disseminada na cidade, portanto, nada mais natural do que os supermercados também abrirem suas portas para os animais domésticos. Muitas pessoas deixam seus animais presos na entrada dos mercados enquanto fazem suas compras, correndo o risco de serem roubados ou sofrer um acidente. A iniciativa visa atender a esta grande parcela de consumidores”.

Advertisement

14 COMENTÁRIOS

  1. Que absurdooooo. Cachorro ? marcando tudo. E daí vamos lá comprar. Quando solto os meus cachorros num terreno em frete de casa eles mijam quinhentas vezes kkkkk quero ver estes mercados. Eu não entro affff

  2. Quantos comentários imbecis, quantos lugares já aceitam os pets e ninguém vê essas ignorâncias que estão escritas aí .As pessoas deveriam ficar calas as vezes.

  3. Os animais cheiram fezes e xixi dos outros animais e de humanos, e qualquer sujeira que encontram. Em sequência irão cheirar, com seus focinhos imundos, as embalagens que iremos pegar com nossas mãos. Evidente que iram nos cheirar e sujar, como sujam seus donos idiotas.
    Prefeito burro.

  4. Absurdo! Com tantas demandas importantes perdem tempo com futilidades. Porque não olham para o caos da cidade, sujeira por todo canto, vide a Rua Uruguaiana e adjacências com o tal mercado Andino onde impera o contrabando e a venda de produtos de roubo.Porque não criam uma lei que fiscalize as instalações de telefonia, internet e elétrica , por onde se vai vê-se cabos e fios inoperantes largados ao ar e nas calçadas. Talvez seja incompetência, então preferem essas perfumarias que não dão trabalho e empenho para levar a cabo o ordenamento dos logradouros.

  5. O foda é querer fazer parecido com país rico sem ter a mesma cultura deles. Nós países da união europeia e estados unidos vc é obrigado a adestrar seu cachorro se quiser ter direito a andar com ele na rua e frequentar locais pet friendly, aqui como é uma zona, querem inventar moda sem a estrutura necessária e adequada pra isso! Num país onde se dissemina que adestrar é mais tratos ao invés de uma algo necessário, isso só tende a dar merda!!

  6. Rio de Janeiro cheio de problemas para resolver, e esse sujeito cria lei para animais, nada contra os animais, mas se liga na saúde e educação seria mais importante.

  7. 1 – Será que existem tantas pessoas assim que vão aos supermercados e deixam seus animais presos nos respectivos carros?
    2 – Cachorros irão defecar e urinar no interior das lojas. Os outros clientes terão que aturar isso?
    3 – Já prevejo pessoas escorregando nas fezes desses animais e sofrendo acidentes, principalmente os mais velhos. Via de regra, quando há goteiras, os funcionários já demoram para minimizar o problema, imaginem limpar fezes? Para mim a tarefa de limpar deveria ser do dono do animal.
    4- Logo veremos casos de Pitbull e outras raças ferozes desfilando sem focinheira e brigas/discussões entre proprietários de cães e os Seguranças que neste caso, estarão sempre errados, ainda que cumprindo as normas).
    5- Qual o porquê da exigência de “caixas de transportes adequadas para gatos” ? Os donos dos felinos não poderão adentrar com os mesmos no colo? Gatos são mais limpos que cães,.Vejo a lei dando tratamento diferente para os animais em questão.
    6- Antes que me atirem pedras, devo dizer que tenho três cachorros e 11 gatos, todos muito bem cuidados e vivendo em amplo quintal. Mas sou contra essa lei, visto que as pessoas no nosso país não possuem educação, não estão acostumados a respeitarem as leis, não sabem onde seus direitos terminam e começa o dos outros. Quem não pode oferecer o mínimo de conforto para seus animais, nunca deveria tê- los.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui