Rio serve como referência para ‘guia’ que ajudará a prevenir desastres no país; entenda

Prefeitura do Rio e ABNT auxiliarão cidades brasileiras que queiram ter seus próprios centro de operações

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Lançamento da ''Prática Recomendada'' no Centro de Operações Rio - Foto: Beth Santos/Prefeitura do Rio

Nesta segunda-feira (27/05), a Prefeitura do Rio de Janeiro e a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) oficializaram uma parceria que visa ajudar a prevenir desastres em todo o território nacional, utilizando o Centro de Operações carioca (COR) como referência.

Em evento na Cidade Nova, região central da capital fluminense, foi lançado o documento ”Prática Recomendada ABNT PR 1021 – Centro de Operações de Cidade – Implementação”. Inédito no país, trata-se de uma espécie de manual, que estabelece diretrizes para a implantação de centro de operações em qualquer cidade brasileira.

Paralelamente, o presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloizio Mercadante, anunciou a liberação de R$ 117 milhões para a Prefeitura do Rio utilizar em ações de resposta a desastres, governo digital e gestão urbana inteligente com uso de inteligência artificial (IA).

Advertisement

”A gente busca, com o Centro de Operações Rio, evitar que os impactos na vida da população sejam tão grandes. Evitar que as pessoas sejam surpreendidas por esses fenômenos e, principalmente, que morra alguém por causa desses eventos extremos. Se eu pudesse definir o grande mérito do COR, seria: salvar vidas. É inaceitável que alguém morra em uma enchente quando você tem serviços de meteorologia eficientes. Então, é uma alegria essa parceria com a ABNT, que nos dá um norte dos mais variados temas que devem ser modelos para diferentes atividades no Brasil. E, muito obrigado ao BNDES por apoiar essas iniciativas para que a gente possa seguir avançando”, afirmou o prefeito Eduardo Paes.

A ”Prática Recomendada ABNT PR 1021 – Centro de Operações de Cidade – Implementação” é um protocolo que vai orientar qualquer cidade interessada em estabelecer equipamentos e procedimentos necessários para o enfrentamento de eventos extremos. O documento ajuda a reduzir a complexidade da gestão, aumentar a eficiência e aprimorar a tomada de decisões pelos órgãos públicos em cenários que possam causar riscos ou danos às regiões monitoradas e vai estar disponível no ABNT Catálogo.

”Recebemos visitas de diversos Estados e Municípios do país e há sempre a pergunta de como fazer e quanto custa a implementação de um equipamento como o Centro de Operações Rio. Chamamos a ABNT para criarmos esse instrumento, que traz protocolos para cidades brasileiras de pequeno, médio e grande porte, que será um direcionador de políticas públicas de resiliência urbana para o Brasil”, explicou Marcus Belchior, chefe-executivo do COR.

O Centro de Operações Rio foi criado em dezembro de 2010, durante o primeiro mandato de Eduardo Paes como prefeito da cidade.

O equipamento foi estruturado com o objetivo de antecipar soluções e minimizar ocorrências de grande impacto na capital fluminense, como chuvas fortes, deslizamentos e acidentes de trânsito com reflexos na mobilidade urbana. O complexo, que funciona diariamente e 24h, usa tecnologia de ponta para receber e analisar as informações em tempo real.

”Essa norma é um guia de implementação desse sistema, pioneiro no Rio de Janeiro, para qualquer tamanho de cidade. A ABNT está à disposição para aprimorar e elaborar outras normas que forem necessárias, para ser exemplo do Brasil”, destacou o presidente da ABNT, Mario William Esper.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Rio serve como referência para 'guia' que ajudará a prevenir desastres no país; entenda
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui