Rio suspende vacinação contra a Covid-19 para crianças de 3 e 4 anos

Prefeitura afirma que paralisação ocorre por falta de envio de novas remessas do imunizante pelo Ministério da Saúde; não há previsão de retorno

Foto: Divulgação/ Prefeitura de Atibaia

A Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou na última quinta-feira, (10/11), que está suspensa, por tempo indeterminado, a aplicação da segunda dose da CoronaVac em crianças de 3 e 4 anos. a suspensão ocorre devido ao esgotamento dos estoques da vacina causado pela falta de novas remessas do Ministério da Saúde.

A Prefeitura ainda afirma que solicitou, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por novas remessas, mas, até o momento, não há previsão de quando novos aportes serão enviados pelo governo federal.

A cobertura vacinal desse grupo está em 29% para a primeira e 13% para a segunda dose.

A Anvisa liberou a aplicação da Pfizer, em setembro, para aos carioquinhas de 6 meses e 4 anos, mas o Ministério da Saúde ainda não deu qualquer estimativa de compra ou distribuição desse imunizante.

Em uma nota, obtida pelo jornal g1, a pasta informou que liberaria o uso apenas para crianças com comorbidades, apesar de a Anvisa e a fabricante não terem feito quaisquer restrições. O governo de Jair Bolsonaro (PL) não disse quando receberá e qual o total de vacinas específicas da Pfizer para esse público.

Ministério da Saúde informou, em nota, que está em tratativas com o laboratório para aquisição de mais doses da vacina para o público de 3 a 4 anos. “A aquisição de novas doses leva em conta o ritmo de vacinação deste público e o avanço do número de doses aplicadas, que atualmente encontra-se em cerca de 40%”, disse.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui