Rio tem 4 escolas entre as mais caras do Brasil, segundo pesquisa da Forbes

O Colégio Cruzeiro tem mensalidade de R$ 2.924,07, no ensino fundamental; e R$ 3.970,35, no ensino médio. A mensalidade do Santo Inácio sai por R$ 4.091

Colégio Santo Inácio / Reprodução

Um ranking elaborado pela revista Forbes com as escolas mais caras do Brasil, em 2022, tem 4 escolas do Rio de Janeiro na lista formada por 25 instituições. Segundo a Forbes, as escolas cariocas na relação são: Colégio Cruzeiro, Escola Eleva, Everest e Santo Inácio. O Colégio Santo Agostinho e a escola alemã Corcovado foram consultados pela publicação, mas não informaram os valores das suas mensalidades. As primeiras colocações ficaram com as instituições: American School, de Brasília; a Avenues, a British School e a Camino School, todas de São Paulo.

O Colégio Cruzeiro, com mais 160 anos e duas unidades na cidade – no Centro e em Jacarepaguá, tem mensalidade de R$ 2.924,07, no ensino fundamental (parcial); e R$ 3.970,35, no ensino médio. O ensino integral da instituição demanda um pagamento adicional de R$ 2.682,37 mensais.

Na Eleva, com duas unidades no Rio, tem ensino integral para todos os cursos, e cobra R$ 6.909 pelo ensino médio.

Já a Everest, que também é internacional, e conta com 3 unidades na cidade, cobra uma taxa de alimentação para os seus alunos do período integral. Os valores pagos na Everest dependem do nível de ensino e do tempo de permanência na escola, sendo que a mensalidade do nível médio custa R$ 5.609,50.

O Santo Inácio cobra R$ 4.091 mensais.

A revista Forbes pesquisou ainda sobre os valores das mensalidades para 2023, não tendo encontrado um padrão de cobranças entre elas, por possuírem grades curriculares e recursos oferecidos aos estudantes muito diversificados.

Para chegar a um valor aproximado a publicação calculou os valores médios das mensalidades através das categorias: “Educação infantil”, com os custos para maternal, jardim e pré-escola; “Ensino Fundamental”, período entre o 1º e o 9º ano; e “Ensino médio” para o intervalo do 10º ao 12º ano. A categorização não demonstrou a existência de um padrão no percentual de aumento das mensalidades de 2022 para 2023. De acordo com a revista, algumas instituições apresentaram reajustes de 3% e 20%, sendo que alguns estabelecimentos não reajustaram o valor das cobranças.

Advertisement

6 COMENTÁRIOS

  1. Mais uma que não leu direito a reportagem original da Forbes e coloca as escolas em Ranking quando na verdade estavam em ordem alfabética. Como que uma escola de quase 7 mil pode estar posicionada como mais barata que uma de 3 mil? Impressionante como o jornalismo no país está acabando…

  2. Que droga de propaganda é essa que estão usando no site, cobre toda tela do celular e não tem botão de fechar. Tive que recarregar três vezes a página e pausar o carregamento para não aparecer de novo.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui