No ano passado, o Laboratório de Dados sobre violência armada Fogo Cruzado registrou 9.651 tiroteios/disparos de arma de fogo na Região Metropolitana do Rio de Janeiro – média de 26 ocorrências por dia, com um total de 1.480 mortes e 1.363 feridos.

Destes números de mortos e feridos, 113 (das pessoas que morreram) e 221 (das que foram feridas) eram agentes de segurança – categoria abrange policiais civis, militares, federais, guardas municipais, agentes penitenciários, bombeiros e militares das forças armadas na ativa, na reserva, reformados etc.

O mês mais violento do ano de 2018 foi o de agosto. Totalizando 1.013 tiroteios/disparos de arma de fogo que resultaram em 139 mortos e 130 feridos. O dia com mais tiros no ano foi 18 de maio, com 52 disparos. A data com mais mortes foi 20 de agosto: 18 óbitos. Já o mês com mais mortes foi março, que teve 166 casos.

A capital do estado do Rio de Janeiro responde por 59% de todos os tiros registrados na região metropolitana (5.713), seguido por São Gonçalo (913), Belford Roxo (734) e Niterói (554) e Duque de Caxias (427). O registrado pela cidade do Rio é quase o total registrado na região metropolitana em 2017 (5.993).

A Zona Norte foi a região do Grande Rio com o maior número de tiroteios: 2873, o equivalente a 30% do total de registros em toda Região Metropolitana. Em segundo lugar está a Baixada Fluminense com 2273 registros, seguida da Zona Oeste, que teve 1875 notificações.



A Baixada Fluminense apresentou o maior número de mortos por tiros em 2018: foram 518 registros, ou seja 35% de todas as mortes mapeadas em tiroteios/disparos de arma de fogo na Região Metropolitana durante o ano de 2018 (1480).

Durante todo o ano de 2018, o Fogo Cruzado registrou 1.932 tiroteios/disparos de arma de fogo em áreas com Unidades de Polícia Pacificadora (UPP), o correspondente a 20% do total de notificações em toda a Região Metropolitana (9.651).

O Fogo Cruzado mapeou 334 agentes de segurança baleados no Grande Rio em 2018: em mais da metade dos casos os agentes estavam fora de serviço (52%). Muitos foram vítimas de roubos ou de tentativas de roubo – 25 mortos e 36 feridos. No ranking de municípios com maior número de agentes de segurança mortos a tiros estão: Rio de Janeiro (58), São Gonçalo (11) e Duque de Caxias (11).

O balanço de 2018 é composto por uma série de informações que detalham indicadores como: bairros e municípios com mais notificações de tiroteios e disparos de arma de fogo; índices de vítimas fatais e feridos; presença policial durante tiroteios; mortalidade de crianças e idosos; vitimização policial; vítimas de balas perdidas, entre outros.

85 COMENTÁRIOS

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui